A confiança antes da partida era muito grande e os torcedores do Palmeiras já imaginavam a decisão da Copa São Paulo de Futebol Júnior contra um rival. Talvez, os garotos, dentro de campo, também pensavam assim, mas acabaram sendo surpreendidos. O Botafogo, de Ribeirão Preto (SP), venceu por 2 a 1, na Arena Barueri, em Barueri (SP), e está na final da competição, que será realizada neste domingo.

Após passar por favoritos como Fluminense e Grêmio, o time do interior paulista vai decidir o título pela segunda vez na história. A primeira oportunidade foi em 1983, quando ficou com o vice-campeonato após derrota para o Atlético Mineiro por 2 a 1, ironicamente, no antigo estádio Palestra Itália. O Palmeiras também chegou à decisão duas vezes, contra Corinthians e Santo André, mas perdeu as duas.

Para chegar à final, o Botafogo adotou uma estratégia curiosa e que deu certo. No ano passado, optou por utilizar a base para a disputa da Copa Paulista. E sagrou-se vice-campeão, perdendo o título para o Santo André, em casa, na derrota por 1 a 0. O elenco é composto por bons jogadores como Alex, William e Isaac.

Em campo, a diferença do ponto forte das equipes era evidente. O Palmeiras é um time muito mais técnico, de toque de bola rápido e envolvente, enquanto que o Botafogo aposta tudo na força e na trombada de seus zagueiros e atacantes com os adversários.

Tanta confiança e euforia talvez tenha contagiado os garotos de verde. Eles entraram dispersos e claramente ansiosos para resolver as jogadas individualmente. Para dificultar ainda mais a vida deles, o Botafogo destacou marcação especial para Gabriel Jesus e Gabriel Leite.

Por isso, mesmo diante da maioria torcida palmeirense, o Botafogo é que mostrou mais organização e conseguiu chegar com perigo nos minutos iniciais, principalmente quando apostava em seu trunfo principal, as jogadas de força. Foi assim que o time do interior abriu o placar aos 15 minutos, quando Lineker cobrou escanteio, Mayc se livrou da marcação e desviou de cabeça no ângulo esquerdo do goleiro João Paulo.

O gol sofrido fez o Palmeiras melhorar, mas não o suficiente para levar perigo ao gol adversário. Na etapa final, mais uma vez a desatenção custou caro. Aos 7 minutos, o goleiro Talles lançou, Isaac desviou e William, livre, bateu no contrapé do goleiro e fez o segundo gol do Botafogo.

Foi aí que os garotos do Palmeiras se desesperaram ainda mais na tentativa de descontar. Até que aos 44 minutos Gabriel Jesus arriscou de fora da área e descontou, mas já era tarde demais. A esperança de conquistar o inédito título deu lugar à decepção.