Dentre os que brigam por uma das vagas às semifinais da Taça Guanabara – o primeiro turno do Campeonato Carioca – no Grupo C, o Botafogo tem a tarefa mais tranquila neste final de semana. Líder da chave, a equipe recebe o já eliminado Madureira, às 19 horas, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, precisando somente de um empate – até mesmo uma derrota pode dar a classificação. Mesmo assim, a equipe deverá ir a campo com força máxima.

O técnico Felipe Conceição leva a partida tão a sério que, no último treino antes do jogo, fechou a atividade para a imprensa e não quis revelar a escalação. O treinador apenas confirmou que o zagueiro Joel Carli, que vinha de lesão, e o atacante Kieza, recém-contratado, estão selecionados para o jogo – mas não adiantou se eles irão iniciar a partida. No gol, Jefferson segue como titular.

“Gatito (Fernández) ainda está recuperando a forma física e para amanhã (sábado) está fora. Carli e Kieza estão no jogo”, disse Felipe Conceição. Ele explicou por que prefere manter o máximo possível de titulares mesmo com a equipe praticamente classificada. “A gente trabalha jogo a jogo e o de amanhã (sábado) é importante. É assim que vamos pensar. Se tiver problema, a gente troca”, declarou. “A linha de pensamento não está na semifinal, mas sim no jogo de amanhã”.

O Madureira não tem muitas aspirações na partida, mas o time promete ser páreo difícil ao Botafogo. Isso porque a equipe tem novo treinador: o ex-volante Djair, que treinava o time sub-20 e foi alçado à equipe principal após a demissão de PC Gusmão no início desta semana. O treinador pediu para sair alegando problemas pessoais.

Com apenas dois pontos em quatro jogos, o Madureira é o lanterna do grupo e já não tem chances de avançar às semifinais. O Botafogo, por sua vez, lidera com oito pontos e só precisa de um empate para garantir a classificação. Se perder, torce por empate no jogo entre Portuguesa e Boavista ou por tropeço do Fluminense, que recebe o Macaé.