Em busca do primeiro lugar geral na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato carioca, o Botafogo quer a vitória neste domingo sobre o Nova Iguaçu, às 16 horas, no estádio Moça Bonita, em Bangu (zona norte do Rio de Janeiro). A colocação dá à equipe alvinegra, campeã da Taça Guanabara (primeiro turno), o direito de jogar com a vantagem do empate na semifinal e, se passar, na decisão do segundo turno.

Com a estreia do Botafogo na Copa do Brasil na próxima quarta-feira, o técnico Oswaldo de Oliveira deve poupar jogadores. O volante Marcelo Mattos está suspenso. O treinador já adiantou que o meia Fellype Gabriel deve ser poupado, mas a grande estrela do time, o meia holandês Seedorf, tem tudo para entrar em campo.

Com alguns atletas poupados, quem deve ganhar chance é um dos líderes da equipe, o volante Renato, que após lesão no quadril vem voltando aos poucos. Ele foi elogiado por Oswaldo de Oliveira. “Ele levou muito tempo para se recuperar, ainda se ressente. Não é o Renato que costumamos a ver no campo. É uma coisa progressiva, daqui a pouco ele vai estar 100%. É um jogador que enriquece muito a nossa equipe”, disse o técnico.

Ele colocou o adversário deste domingo como uma entre as melhores equipes do Campeonato Carioca. “Vejo algumas equipes menores disciplinadas e inteligentes. Os treinadores têm conseguido fazer seus times competitivos. Em alguns casos conseguiram vitórias contra os grandes. Vejo o Nova Iguaçu neste nível”, afirmou.

Mais uma vez, o elenco não se concentrou para a partida. Desde o jogo contra o Madureira, em 24 de março, os jogadores não vão para o hotel um dia antes das partidas em protesto contra o atraso de salários. Somente em jogos fora da capital fluminense o grupo continua se concentrando.

O Botafogo vem de sete vitórias seguidas no Campeonato Carioca. Se vencer neste domingo, Oswaldo de Oliveira vai superar a marca de Cuca, em 2008: oito seguidas. “O Botafogo está bem, encontrou sua identidade, com posse de bola e marcação agressiva. Uma regularidade ofensivamente e defensivamente. Isso vem com os treinamentos e jogos”, disse o zagueiro Bolívar.