Foto: Valquir Aureliano/O Estado

O técnico Paulo Bonamigo está orientando treinos de chutes a gol.

Um gol a mais marcado contra o Vila Nova e o Coritiba seria o terceiro colocado na Série B. No momento, até que não faz muita diferença, porque o Alviverde está em quarto e na zona de classificação para a primeira divisão. No entanto, no final da competição, um saldo melhor pode fazer a diferença. Por isso, o técnico Paulo Bonamigo decretou: é preciso aprender a fazer mais gols. Ontem, ele bateu de novo na mesma tecla e trabalhou jogadas de finalização no CT da Graciosa. Tudo para enfrentar o Náutico, tentando subir mais um pouco na tabela.

?Nós vencemos o Vila Nova, mas tem que aprender que tem que fazer gols. Essa é uma competição que a gente está perdendo a terceira posição porque temos um saldo menor que o Sport?, lamentou o treinador. Ele não deixa de ter razão. Até aqui, o time marcou 21 gols em 13 jogos, terceira artilharia da Segundona, atrás de Brasiliense (25) e CRB (22) e igualado ao Ituano e ao Paysandu. No entanto, na média, o Alviverde marca apenas 1,6 gol por jogo.

Por isso a preocupação de Bona e a série de repetições nos chutes e cabeceios a gol no primeiro trabalho técnico da semana. O comandante coxa, no entanto, não descuidou da defesa e orientou o posicionamento dos zagueiros. Assim como Bona quer mais gols dos atacantes, também quer evitar que a defesa falhe nas jogadas de bola parada. Tudo para a boa fase continuar. ?Manter-se entre os primeiros é fundamental. Não vai ser fácil, mas isso tem que ser primordial. Procurar agora os pontos dentro e fora de casa para não depender disso no final?, justifica o lateral-esquerdo Ricardinho.

Na manhã de hoje, o treinador comanda um coletivo no CT e deve confirmar a mesma equipe que passou pelos goianos para enfrentar o Náutico, no sábado. O atacante Ânderson Gomes e o lateral-direito Luís Paulo, que tomaram pancadas na partida passada, foram reavaliados pelo departamento médico e voltaram aos trabalhos normalmente. Enquanto isso, o volante Peruíbe, que teve o supercílio cortado no mesmo jogo, levou seis pontos no local, mas está à disposição de Bonamigo. Amanhã, a equipe treina pela manhã também no CT e, à tarde, embarca para Pernambuco.

Coxa contrata olheiro do Tricolor

Depois de contratar jogadores por atacado várias vezes este ano, o Coritiba muda a postura, traz um olheiro experiente e aposta no planejamento para montar o elenco daqui para frente. Esta semana, o Coxa apresenta Wildenbley Rodrigues, que troca o Paraná Clube pelo Alto da Glória. No Tricolor, Wil, como é mais conhecido, foi um dos artífices do sucesso dos times montados na Vila Capanema nos últimos anos.

A diretoria ainda pode anunciar em breve a chegada de Nilo, ex-lateral-esquerdo, com passagem marcante nos anos 60s e 70s no próprio Alviverde. ?A gente vai procurar trabalhar junto com a diretoria e com a comissão técnica no planejamento das equipes?, revelou Wil. Segundo ele, as conversas com os dirigentes vêm de dois meses e o acerto aconteceu somente agora.

No entanto, o torcedor nãodeve esperar contratações para já. ?É um trabalho de médio prazo. Eu tenho que acompanhar o encerramento das contratações na Série A, olhar a Série C e ver as oportunidades. Mas, o que a gente espera é ir projetando o ano que vem para formarmos uma grande equipe?, apontou.

De acordo com Wil, a troca da Vila pelo Alto da Glória foi profissional. ?Financeiramente foi muito bom. Eu gostaria de agradecer à diretoria do Paraná por ter me dado a oportunidade e a liberdade de trabalhar, sempre tive a confiança deles, mas agora vou para o Coritiba?, disse. No Tricolor, ele trabalhava como olheiro desde 2004, sempre como uma espécie de braço-direito do diretor de futebol Durval de Lara Ribeiro. Do Paraná Clube, o Coritiba foi buscar, nos últimos anos, o técnico Paulo Bonamigo, na primeira passagem pelo Alto da Glória, e vários jogadores como Marquinhos, Caio, Cristian e Renaldo.

Sem ainda estar fechado, pelo menos a diretoria não confirma, também pode chegar o ex-lateral-esquerdo Nilo. ?É uma idéia que nós estamos projetando para um aproveitamento futuro?, revelou Capitão Hidalgo, coordenador de futebol.

Ele não quis entrar em detalhes, mas Nilo poderá trabalhar nas categorias de base do Alviverde, em função ainda a ser definida. (RS)