enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Bonamigo exige concentração do Coritiba

  • Por Cristian Toledo
Galera até já evou o troféu
para comemorar o título.

Não há mais como negar. O Coritiba vai entrar em campo no domingo (17h, no Couto Pereira) como o grande favorito para o título paranaense. Para muitos, a partida contra o Paranavaí seria apenas mais uma confirmação da melhor campanha na competição. O empate no jogo de ida, sábado passado, pode servir também para comprovar o extremo favoritismo alviverde. Todos podem pensar assim -menos os jogadores e a comissão técnica.

O clima de ?já ganhou? está tomando conta de Curitiba. A grande venda antecipada de ingressos comprova isso, e a expectativa é de mais de quarenta mil pessoas no Alto da Glória no domingo. E a maioria absoluta será de coxas empurrando a equipe para o título – e, ao mesmo tempo, que estarão no estádio porque acreditam que o 31º triunfo no campeonato paranaense virá.

“O Coritiba é o favorito”. Isso não é a torcida coxa quem diz solitariamente. É a voz corrente da imprensa, é a opinião até dos adversários – o Paranavaí, muito para tumultuar o ambiente coxa, garante que a obrigação de levar o título é alviverde. É todo esse caldo que transforma a partida: da mesma forma que se programa uma grande festa para o Alto da Glória, onze jogadores entrarão em campo pressionados de uma forma poucas vezes vista nos últimos tempos.

É por isso que o técnico Paulo Bonamigo se esmera em pedir calma e atenção para os jogadores. Desde segunda (quando começaram os trabalhos visando a final), há conversas periódicas antes dos treinos, em que o treinador repassa ao elenco o contexto da decisão e a importância que o título tem para o clube. “Nós sabemos que muita coisa está envolvida nessa final, mas não podemos nos dispersar”, afirma Bonamigo, que sequer comenta outros assuntos que não a final.

Por sinal, Bonamigo também vive um momento importante na carreira. Em seu quinto ano como treinador, ele está mais perto que nunca de seu primeiro título de importância. E com a experiência de multicampeão como jogador pelo Grêmio, o técnico sabe que a emoção dos dias que antecedem a final é diferente. “O clima é outro, só que não podemos nos envolver demais com o que acontece lá fora. Nossa atitude tem que ser mantida, porque naturalmente a motivação é maior”, resume.

Talvez esteja aí o principal ingrediente das conversas, até porque os jogadores já perceberam que o favoritismo não leva a nada. “Não vamos ganhar nada antes do jogo. De que adianta ser o favorito se perdermos o título?”, adverte o goleiro Fernando. “Nós ouvimos esta história de favoritismo desde o início do campeonato. Se formos embarcar nessa história logo agora, só vamos dificultar nosso caminho para o título”, finaliza Tcheco.

Agora ou nunca

Termina hoje às 18h a promoção de ingressos antecipados para a finalíssima de domingo. O movimento ontem também foi alto, e com isso já foram vendidos mais de 38 mil ingressos para Coritiba x Paranavaí. O atrativo da promoção é a redução de ingressos para arquibancada (R$ 10,00) e para menores, mulheres e estudantes (R$ 5,00). A partir de amanhã, voltam os preços normais (R$ 15,00 e R$ 10,00, respectivamente). Os preços para cadeira inferior (R$ 30,00) e superior (R$ 50,00) não mudam. Se a carga inicial se esgotar, mais dez mil ingressos serão colocados à venda.

Pepo parece ter ficado com a vaga

O que faz uma boa atuação. Apesar de ter quase todos os titulares para a partida contra o Paranavaí, o técnico Paulo Bonamigo não consegue esconder que está com dúvidas para montar a equipe. Ontem, no primeiro coletivo da semana, o treinador alviverde mais uma vez escalou Pepo, e confirmou que o meio-campista vai jogar. Bonamigo só não sabe se ele entra no início ou durante a finalíssima.

Na verdade, Pepo só foi o titular no coletivo porque Tcheco foi poupado. O meia está reclamando de dores musculares e acabou não participando do trabalho, sendo preparado para o apronto de amanhã e conseqüentemente para a partida. Mas, apesar disso, Bonamigo não deixa de elogiar o ?predestinado? Pepo. “Eu preciso de jogadores assim, que eu tenha a condição de olhar para o banco e ter certeza que vão corresponder”, afirma o treinador.

Isso denota que Pepo realmente vai ficar como opção para o jogo, pois a comissão técnica acredita que seria injusto sacar Lima (ou mesmo Edu Sales) nesse momento. “Não é interessante. Podemos perder o atleta”, comenta um membro da comissão. Por isso, a equipe titular – à exceção de Edinho Baiano – será mantida, também porque Bonamigo não quer que o time perca a intensidade ofensiva.

Para o técnico, o Coritiba só chegou à final porque teve ofensividade jogando dentro e fora de casa. Ao mesmo tempo, pesa a vantagem de jogar pelo empate. Mas a definição só acontecerá amanhã, antevéspera de grande final. “Não vou deixar dúvidas. A minha intenção é definir, mas quero ainda pensar sobre as possibilidades de jogo”, avisa o treinador coxa. (CT)

“Fogo amigo” prega susto e atinge o rosto de Marcel

Não foi um carrinho, nem mesmo uma cotovelada. Não foi nenhuma jogada violenta dos adversários que pregou o maior susto da carreira profissional do atacante Marcel. Foi uma bicicleta frustrada do volante Willians que cortou seu rosto em dois locais e que o fez sair da partida contra o Paranavaí.

Só que, mesmo com pontos e com o lábio inchado, ninguém vai impedi-lo de jogar a finalíssima de domingo – Marcel quer ser campeão e artilheiro do campeonato paranaense.

A jogada de Willians aconteceu nos primeiros minutos do jogo de sábado, e só foi mais grave porque o centroavante, na ânsia de fazer o gol, abaixou-se para tentar uma improvável cabeçada. Com isso, ele foi atingido – e preocupou-se de imediato. “Pensei que tinha perdido algum dente. Além disso, fiquei meio tonto com o choque”, conta Marcel. Talvez tenha sido esse o motivo que fez o jogador ficar em campo por quase cinco minutos sem a menor noção de onde estava.

Retirado do jogo, Marcel teve os cortes suturados. “Nós usamos uma espécie de cola para facilitar a recuperação. Dessa forma, não são necessários os pontos aparentes, e sim internos”, explica o médico William Yousef. Apesar dos cuidados, o atacante ainda precisa usar curativo no local, que está bastante inchado. “Mas tenho certeza que isso não vai me atrapalhar no dia do jogo”, garante.

Artilharia

Fica claro que Marcel não tem a menor intenção de se poupar. Ele ainda luta pela artilharia com Neizinho, do Paranavaí – ambos têm nove gols no paranaense, ao lado de Tiago, do Iraty.

Conseguindo marcar mais um (e torcendo para que o centroavante do ACP não marque), o jogador coxa escreve seu nome na história ao lado de outros artilheiros alviverdes como Chicão, Magrão, Zé Roberto e Duílio Dias, por exemplo.

Entretanto, ele confessa que está na mesma expectativa da torcida. Quer dizer, antes de mais nada Marcel pretende ver o Coritiba campeão paranaense. “Não troco a artilharia pelo título”, afirma. Mas, se for para levar a taça realizando um sonho de adolescência, melhor ainda. “Quando a gente começa a jogar, tem sempre esse desejo de ser o herói de uma final, marcando o gol do título. Se isso acontecer comigo no domingo, seria maravilhoso”, finaliza. (CT)

Camisa com anúncio no jogo final

O Coritiba entrará em campo no domingo com um patrocinador. Após quase um ano sem marcas em sua camisa, o clube acertou uma parceria com a empresa paranaense Casa Construção, que vai colocar seu logotipo na final do Paranaense. O acordo, por enquanto, é válido apenas para a decisão, já que há negociações com outras empresas para o campeonato brasileiro.

Segundo a empresa, a decisão entre Coritiba e Paranavaí é um marco na história do futebol paranaense e a Casa Construção não poderia deixar de dar sua força e seu apoio ao Cori, já que tem sede na capital. E além da marca na camisa coxa, durante o intervalo do jogo serão sorteados 5 torcedores que tentarão marcar um gol do meio de campo. Quem conseguir levará como prêmio uma camisa oficial do clube, que tenta mais um título paranaense.

Para a direção alviverde, é mais um acréscimo de dinheiro, apesar de não ter sido divulgado o valor. “É uma entrada financeira interessante nesse momento”, comenta o secretário Domingos Moro. Para o Brasileiro, entretanto, outras duas empresas negociam com o Cori – a empresa de telefonia celular TIM e a rede de distribuidores Fiat. (CT)

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas