Usain Bolt anunciou nesta terça-feira, por meio de nota publicada em seu site oficial, que renovou o seu acordo com a Puma, o seu principal patrocinador, até depois dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio. O anúncio da extensão do compromisso ocorre cinco dias depois de o velocista jamaicano ter revelado que recuou em seu plano inicial de se aposentar logo após a Olimpíada na capital carioca e passado a colocar 2017 como o provável último ano de sua incrível carreira no atletismo.

Porta-voz da Puma, Collette O’Neill se recusou a informar detalhes financeiros do novo compromisso firmado pela fornecedora de material esportivo com Bolt. Na última quinta-feira, em Londres, o astro disse que repensou a ideia de se aposentar nos Jogos do Rio para atender o pedido dos seus fãs de seguir em frente, assim como apontou o apoio do seus patrocinadores como uma motivação a mais para seguir nas pistas pelo menos até 2017, quando deverá participar de uma nova edição do Mundial de Atletismo, desta vez na capital inglesa.

No comunicado divulgado nesta terça, Bolt, de 27 anos, lembrou que conta com o apoio da Puma há uma década. “Sempre fui muito feliz por ser parte da família Puma. Tenho orgulho de representá-la e estou muito feliz de continuar com ela pelos próximo anos”, disse Bolt, que utiliza produtos fornecidos pela marca desde quando tinha apenas 16 anos de idade. “Eles (da Puma) reconheceram meu talento em uma idade adiantada e me apoiaram por toda parte, especialmente nos primeiros anos, quando tive alguns momentos difíceis por causa de lesões”, enfatizou o velocista.

A renovação com a Puma, de qualquer forma, é um claro sinal de que Bolt deverá estar competindo pelo menos até 2017. O período exato do novo acordo firmado com o jamaicano não foi confirmado entre as partes, e o comunicado oficial desta terça apenas destacou que o mesmo estará em vigência durante e depois dos Jogos Olímpicos de 2016.

Recordista mundial das provas dos 100 e dos 200 metros, Bolt é o atual bicampeão olímpico destas duas distâncias, assim como faturou o ouro no revezamento 4x100m na Olimpíada de Pequim e nos Jogos de Londres. Ele também venceu estas mesmas três provas no Mundial de 2009, em Berlim, e reeditou a façanha no Mundial de 2013, realizado no mês passado, em Moscou. Ao total, ele acumula oito ouros em Mundiais.