A equipe BMW anunciou nesta sexta-feira a venda da sua equipe de Fórmula 1 de volta para Peter Sauber, que comandou a escuderia entre 1993 e 2005, quando a montadora alemã assumiu o controle da mesma. Com o acordo, a BMW encerrou a negociação que mantinha com o consórcio de investidores Qadbak, antes tido como um possível parceiro para a temporada de 2010.

“Ontem (quinta-feira), a BMW AG chegou a um acordo com Peter Sauber sobre a venda da equipe de Fórmula 1 BMW-Sauber”, informou a montadora alemã em comunicado oficial. Ao mesmo tempo, a BMW afirmou que a confirmação do “contrato (para a venda ser consumada) está sujeito à condição de que a equipe consiga um lugar no grid para a temporada 2010 da Fórmula 1”.

A vaga da equipe no próximo Mundial ainda depende de uma confirmação da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Peter Sauber, porém, já festejou nesta sexta-feira o acordo firmado com a BMW. “Estou muito aliviado por termos encontrado esta solução. Isso significa que podemos manter a fábrica de Hinwil e a maioria dos postos de trabalho. Estou convencido de que o novo time terá um bom futuro na F-1, que está se transformando para beneficiar os times privados”, afirmou.

Sauber também ressaltou a qualidade dos integrantes da sua fábrica, que deverá ter uma redução no quadro de 388 empregados que possui atualmente. A proposta é de que 250 pessoas continuem com seus empregos. “Nosso pessoal é competente e motivado, e estou ansioso por encarar este desafio com todos”, reforçou Peter Sauber.

Klaus Draeger, membro do conselho de gerenciamento da BMW, também comemorou o acordo com Sauber. “Estamos muito felizes com isso, pois cumprimos o que é mais importante para garantir o sucesso do time no futuro. Nossa relação com Peter sempre foi excelente e marcada por absoluto respeito, e gostaríamos de agradecer a ele e a toda escuderia pela sua cooperação”, disse Draeger.