O Bétis não precisou entrar em campo nesta quinta-feira para confirmar o seu retorno à primeira divisão do Campeonato Espanhol. O tradicional time de Sevilha foi beneficiado pela derrota do Granada no Comitê de Apelação da Real Federação Espanhola de Futebol e não pode mais ser ultrapassado nas duas primeiras posições da divisão de acesso do futebol da Espanha.

O time que já teve Denilson, Edu e Ricardo Oliveira, entre outros tantos brasileiros, lidera a segundona espanhola com 76 pontos, contra 63 do Granada, terceiro colocado, a quatro rodadas do fim da competição. O Rayo tem 72 e também está muito perto de subir. Os quatro times subsequentes – desde que não sejam equipes B, como o caso do Barcelona, quinto colocado – se enfrentam depois para decidir a terceira vaga na elite.

O Granada entrou com um recurso contra o Barcelona B, alegando que Jonathan dos Santos havia sido escalado irregularmente na partida entre os dois times, pois estava suspenso, uma vez que o clube catalão havia desconsiderado um cartão amarelo recebido pelo mexicano em partida da primeira divisão. O comitê, porém, considerou que o mexicano estava regular, já que os torneios são independentes.

O Bétis volta à elite após dois anos jogando na segunda divisão. O grande nome deste acesso foi o técnico Pepe Mel, tido como o principal responsável por tirar a equipe de uma situação ruim em fevereiro, após cinco derrotas seguidas, e levar o time ao acesso tranquilo.

A conquista foi dedicada ao meia Miki Roqué, que se retirou do futebol em março para tratar de um câncer de pele. Na época, afirmou que única maneira que o grupo tinha de ajudá-lo era subir. Missão cumprida e dedicada ao colega.

Se a competição acabasse hoje, disputariam a última vaga na elite o Granada, o Elche, o Celta de Vigo e o Valladolid. Girona, Xerex, Recreativo, Alcorcón e Cartagena ainda sonham. Albacete e Ponferradina já caíram. Salamanca e Tenerife, que recentemente jogaram na primeira divisão, também estão muito perto da terceirona.