Depois de acumular três vitórias e uma derrota nos quatro jogos que disputou nesta edição da Liga Mundial, a seleção brasileira masculina de vôlei volta à quadra nesta sexta-feira e no sábado, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio, em jogos contra a Coreia do Sul, pela terceira rodada da competição. Nesta terça-feira, o técnico Bernardinho ressaltou a necessidade de os brasileiros vencerem os dois confrontos para aumentar as chances de classificação à fase final da competição.

O Brasil ocupa atualmente a segunda colocação o Grupo A, atrás da líder Holanda, que superou os brasileiros no último sábado, em Brasília, em um dos duelos da primeira fase da Liga Mundial. “A Coreia do Sul tem características diferentes da Bulgária e da Holanda. Eles (sul-coreanos) jogam com mais velocidade e têm uma formação diferente das formações tradicionais. Temos os vídeos das quatro partidas que a seleção sul-coreana fez até agora e vamos estudá-los. Duas vitórias nestes jogos no Rio são muito importantes para mantermos as nossas chances de classificação para as finais”, alertou Bernardinho, em entrevista publicada pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

Depois de encarar os sul-coreanos, os brasileiros terão de encarar Bulgária, Holanda e Coreia do Sul na casa dos adversários. Por isso, duas vitórias conquistadas no Rio serão fundamentais à seleção. A fase final da Liga Mundial será disputada na Argentina, entre os dias 21 e 25 de julho.

“Brasil, Holanda e Bulgária vão brigar até o último fim de semana pela classificação”, prevê Bernardinho, que enfatizou que “a estrada ainda é longa” na luta por uma das vagas na fase final.

Enquanto os brasileiros enfrentarão os sul-coreanos no Rio, os holandeses receberão os búlgaros neste fim de semana, na cidade de Apeldoorn, pela terceira rodada da Liga Mundial. O Brasil terá pela frente a Holanda novamente nos próximos dias 26 e 27, em Roterdã. Em seguida, encara a Coreia do Sul em 3 e 4 de julho, em Gwangju, antes de medir forças com a Bulgária nos dias 8 e 9 do mesmo mês, em Varna.