Com uma virada incrível, Tomas Berdych despachou o número 1 Novak Djokovic do Masters 1000 de Roma nesta sexta-feira. O checo perdeu o set inicial, começou mal a segunda parcial e chegou a ver o sérvio sacar para o jogo. No entanto, aproveitou um “apagão” do líder do ranking para fechar o set e crescer em quadra na última parcial, fechando o duelo por 2/6, 7/5 e 6/4, em 2h22min.

A vitória surpreendente garantiu o número seis do mundo na semifinal em Roma. Em busca da decisão, ele terá pela frente o vencedor do confronto espanhol entre Rafael Nadal, atual campeão, e David Ferrer. Os dois se enfrentam ainda nesta sexta no saibro italiano.

Com o resultado, o checo reduziu a ampla vantagem do número 1 do mundo no retrospecto entre os dois tenistas. Foi sua segunda vitória sobre o sérvio, a primeira neste ano, após duas derrotas seguidas. Na soma total, Djokovic ainda domina Berdych, com 14 triunfos.

Nesta sexta-feira, o líder do ranking parecia não ter dificuldade para se impor diante do tenista da República Checa. Com melhor desempenho no saque, faturou duas quebras e não teve o serviço ameaçado, assegurando o set inicial.

O panorama da partida não mudou no início da segunda parcial. Sem fazer maior esforço, Djokovic obteve nova quebra e abriu 4/2. Manteve a vantagem e chegou a sacar para fechar o jogo quanto tinha 5/3. Mas foi surpreendido pela reação do adversário. Berdych não só devolveu a quebra como virou o placar e fechou o set com nova quebra.

Surpreso pela reviravolta no jogo, Djokovic caiu de rendimento e passou a falhar em série. Foram 36 erros não forçados em toda a partida, contra 24 de Berdych. O checo, então, aproveitou o bom momento no duelo e mostrou mais agressividade nos golpes. Acumulou 45 bolas vencedoras, diante de 38 do sérvio.

Nesse ritmo, abriu vantagem na terceira parcial, ao faturar nova quebra, e encaminhou a vitória. Só hesitou no momento de fechar a partida. Desperdiçou três match points antes de garantir a vitória.