Ficou com o Atlético a vitória no clássico Atletiba de número 332 da história. Seguro defensivamente e eficaz nas chances criadas, o Furacão, mesmo jogando na Vila Capanema, provou sua força caseira, venceu o Coritiba por 2×0, chegou aos 48 pontos, e segue firme na luta pela classificação à Libertadores da América. Já o Verdão, que chegou ao seu terceiro jogo sem vitórias no Brasileirão, permaneceu com 37 pontos, na 13ª posição, mas agora somente três pontos na frente da zona de rebaixamento.

Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

No clássico com torcida única, o Atlético iniciou melhor a partida. Apesar da forte marcação dos dois times no meio de campo e do excesso de ligações diretas, o Furacão passou a pressionar no início, principalmente pelos lados do campo com Lucas Fernandes. O primeiro chute a gol, no entanto, foi do Verdão. Aos 9 minutos, depois da jogada de Vinicius, Raphael Veiga chutou, mas mandou por cima.

O Atlético respondeu dois minutos depois. Renan Lodi cobrou falta na área para Thiago Heleno, mas o defensor, livre no segundo pau, errou a cabeçada. O Verdão chegou com perigo aos 17 minutos. Depois do escanteio, a defesa rubro-negra falhou e Luccas Claro quase aproveitou. O time rubro-negro foi cirúrgico quando chegou ao ataque e abriu o placar aos 20 minutos. Walisson Maia falhou, Pablo cruzou, a defesa alviverde afastou mal e Matheus Rosseto, de fora da área, mandou no ângulo e fez o primeiro. No lance, o Coxa reclamou que a bola teria saído antes do cruzamento de Pablo.

O gol do Atlético mudou a partida. O Coritiba, que antes marcava apenas no seu campo de defesa, precisou avançar e passou a criar boas  chances para empatar. Aos 22, Raphael Veiga passou duas vezes por Wanderson e, dentro da área, chutou forte e Weverton defendeu. Logo depois, João Paulo, em cobrança de falta, acertou o canto, mas o goleiro rubro-negro salvou de novo.

A parada técnica esfriou os ânimos do time coxa-branca. O Atlético, seguro defensivamente, não se arriscava e pouco incomodou o goleiro Wilson na reta final do jogo. O Coxa, ainda no final da etapa final, criou boas chances com Edinho e Raphael Veiga, mas parou na boa postura defensiva do Furacão.

Com as entradas de Kazim e Carlinhos, Carpegiani colocou o Coritiba no 3-5-2 para buscar o empate. Mas as alterações não surtiram o efeito esperado. O time alviverde perdeu definitivamente o meio de campo e viu o Furacão chegar perto do gol aos 16 minutos. Depois da saída errada de Dodô, Hernani bateu forte da entrada da área e acertou a trave do goleiro Wilson.

Carpegiani, então, desmanchou o esquema com três zagueiros, tirou Dodô e colocou o atacante Iago. Com isso, Walisson Maia passou a fazer a função na lateral-direita. Mas ainda com muitas dificuldades, o time coxa-branca tomou o segundo gol aos 22 minutos. A defesa alviverde parou, Pablo recebeu livre e, na cara do gol, tocou na saída de Wilson e ampliou a vantagem.

Com ampla desvantagem, o Coritiba foi para o tudo ou nada. Aos 24, Carlinhos cruzou e Iago, livre na área, furou e desperdiçou boa chance de marcar. Logo depois, Leandro recebeu na área depois de tabelar com Juan, reclamou de uma penalidade, mas a arbitragem nada marcou.

Apesar do revés, o Coritiba seguiu com muitas dificuldades no seu setor de criação e não conseguia criar chances para tentar empatar a partida. Assim, aos gritos de olé do torcedor rubro-negro, o Furacão garantiu a vitória incontestável sobre o Coxa e confirmou, assim, sua volta ao G6 do Brasileirão.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
2º Turno – 31ª Rodada

ATLÉTICO 2×0 CORITIBA

Atlético
Weverton; Léo, Thiago Heleno, Wanderson e Renan Lodi (Sidcley); Otávio, Matheus Rossetto, Hernani, Lucho González (João Pedro) e Lucas Fernandes; Pablo.
Técnico: Paulo Autuori

Coritiba
Wilson; Dodô (Iago), Walisson Maia, Luccas Claro e Juninho; João Paulo, Edinho (Carlinhos), Juan e Raphael Veiga; Vinícius e Leandro (Kazim-Richards).
Técnico: Paulo César Carpegiani

Local: Durival Britto
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Henrique Neto Farinha (RJ)
Gols: Matheus Rossetto 20 do 1º e Pablo 23 do 2º
Cartões amarelos: Leandro, Juninho, Iago (CFC)
Renda: R$ 69.080,00
Público pagante: 6.684
Público total: 7.771