O basquete do Paraná começa o ano quente. Além de contar, pela primeira vez depois de muitos anos, com duas equipes no Campeonato Nacional de Basquete masculino – o São José dos Pinhais/Ekeltek e o Londrina/TIM, campeão e vice do Estado no ano passado -, a modalidade terá hoje um embate pelo comando da Federação Paranaense de Basquete. A eleição está marcada para ter início às 10h, e terá um colégio eleitoral formado por 27 agremiações e municípios que, ao manterem equipes da modalidade ativas, terão direito a escolher o dirigente que vai comandar os destinos do basquete estadual pelos próximos quatro anos.

De um lado, o atual presidente, Rubens Marchand, que tenta permanecer no cargo. Do outro, o secretário de esportes do município de São José dos Pinhais, Amarildo Rosa, que é presidente da Liga Intermunicipal de Basquete do Paraná. Marchand está no comando da entidade há seis anos. Tem como principal trunfo o fato de já dominar os trâmites da entidade. Seu oponente, no entanto, entrou na disputa a convite de um grupo de entidades que se dizem insatisfeitas com o trabalho desenvolvido por Marchand.

"Recebi a visita de alguns dirigentes de clubes e prefeituras no início deste mês, para que a gente montasse uma chapa para a eleição. Eles reclamavam dos rumos do basquete no Estado. Foi quando me consultaram se poderiam colocar meu nome como cabeça de chapa. Fiquei surpreso, mas aceitei o desafio", contou Amarildo.

Enquanto Amarildo promete dar um novo "tom" à administração da entidade, levando para o interior um novo modelo de organização, apostando na regionalização, Marchand tem como meta um maior intercâmbio entre a entidade e a confederação, estimulando assim o crescimento do esporte no Estado.