O Barcelona confirmou oficialmente nesta quarta-feira que quatro candidatos irão brigar pela presidência do clube na eleição marcada para acontecer no próximo dia 18. Além do atual mandatário do clube, Josep Bartomeu, concorrerão ao cargo o ex-presidente Joan Laporta, além de Agusti Benedito e Antoni Freixa.

Os quatro candidatos ultrapassaram o limite mínimo de assinaturas válidas de apoio por parte dos sócios para poderem concorrer na eleição, sendo que Bartomeu precisou renunciar ao cargo, no mês passado, para estar apto a participar do pleito. O ato, entretanto, teve apenas caráter burocrático, para atender exigência do estatuto do Barça.

Com a saída do cargo do presidente, que desponta como favorito para seguir à frente do clube, o Barcelona passou a ser comandado por uma “junta gestora”, que ficou encarregada de convocar novas eleições. Na ausência de Bartomeu do posto, quem passou a assinar pelo clube foi Ramón Adell, até então presidente da comissão econômica do clube.

Bartomeu recebeu 8.554 assinaturas válidas, mais do que dobro do número atingido por Laporta, segundo candidato com maior número de indicações, com 4.272. Atrás deles aparecem, pela ordem, Benedito com 3.367 e Freixa com 3.068.

Uma derrota de Bartomeu nesta eleição seria altamente improvável até pelo fato de que a última temporada do clube foi altamente vitoriosa, com a conquista da tríplice coroa com os títulos da Liga dos Campeões, do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei.

Apesar disso, ele se vê envolvido no escândalo que envolve a polêmica contratação de Neymar junto ao Santos, ocorrida em 2013. Ele, o ex-presidente Sandro Rosell, o Barça e o próprio Neymar enfrentam processos na Justiça sob acusação de “fraude e corrupção” na milionária transação que levou o craque ao time espanhol.