Depois de estrear no comando interino do São Paulo com um empate por 2 a 2 com o Cruzeiro, no último domingo, no Morumbi, o técnico Sérgio Baresi minimizou, nesta terça-feira, a pressão que o time enfrenta antes do clássico do próximo domingo, contra o Corinthians, às 18h30, no Pacaembu, pela 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

No duelo, o time são-paulino tentará deixar a incômoda 13.ª posição e encerrar um jejum de nove partidas sem vencer clássicos contra o Corinthians – são cinco derrotas e quatro empates e a última vitória sobre o rival foi no Paulistão de 2007, por 3 a 1. Até por isso, o treinador mostrou um discurso cauteloso ao falar do confronto.

“É um clássico que envolve as emoções do nosso torcedor. Temos de ter um cuidado necessário. Em clássico tudo pode acontecer. Vamos buscar o melhor resultado. Quem não quer pressão que vá trabalhar com outra coisa. A pressão faz parte”, ressaltou Baresi, que espera poder contar com reforços diante dos corintianos.

Richarlyson, Xandão e Rodrigo Souto, que se recuperam de lesões, passarão por testes no treino desta terça-feira à tarde, no Centro de Treinamento da Barra Funda. Caso sejam liberados pelo departamento médico do clube, eles se juntarão a Miranda, que cumpriu suspensão na rodada passada, como opções para o clássico.

“O Souto será reavaliado. Dando tudo certo, ele já irá treinar amanhã (quarta-feira). O Xandão também deve ser liberado também na quarta junto com o Richarlyson. Aí, na quinta ou sexta-feira devo ter uma equipe desenhada”, previu Baresi.

O comandante também evitou garantir a escalação dos titulares Richarlyson e Rodrigo Souto se eles estiverem prontos para jogar, depois de Carlinhos e Casemiro terem sido elogiados pelo treinador por suas atuações diante do Cruzeiro. “Isso aí vou ver durante a semana. Quero ver como eles vão reagir”, disse.