Josep Guardiola se despediu do Barcelona em grande estilo nesta sexta-feira. Com uma passagem marcada por títulos, o treinador manteve o roteiro vitorioso e acumulou mais um troféu com a vitória do time catalão sobre o Athletic Bilbao por 3 a 0, no Estádio Vicente Calderón, em Madri, na final da Copa do Rei. O último jogo do técnico à frente do Barça também teve novo recorde de Lionel Messi.

Guardiola, que decidiu não renovar seu contrato, deixa o Barcelona com a incrível marca de 14 troféus conquistados desde o início da temporada 2008/2009: dois títulos da Liga dos Campeões e dois do Mundial de Clubes (ambos em 2009 e 2011), três do Campeonato Espanhol e três da Supercopa da Espanha (ambos nas temporadas 2008/2009, 2009/2010 e 2010/2011), dois da Supercopa Europeia (2009 e 2011) e dois da Copa do Rei (2008/2009 e 2011/2012).

O título conquistado nesta sexta serve, em certa medida, de consolo à torcida, por conta do vice no Espanhol e da queda na semifinal da Liga dos Campeões. Sem mostrar a mesma hegemonia dos anos anteriores, o Barcelona garantiu quatro troféus na atual temporada, com os triunfos nas duas Supercopas, no Mundial (sobre o Santos) e nesta Copa do Rei.

A despedida de Guardiola contou ainda com mais um recorde pessoal de Messi. Desta vez, o argentino superou ninguém menos que Pelé e se tornou o maior artilheiro da história em uma mesma temporada. Ao marcar o primeiro gol do Barça diante do Bilbao, o atacante alcançou a marca de 78 gols, desbancando os 77 que o brasileiro cravou em 1958. Os números incluem gols marcados pelas respectivas seleções, em amistosos e competições oficiais.

A única diferença é que o argentino obteve seu feito histórico em uma temporada europeia, que começa em agosto e se encerra em maio do ano seguinte. Pelé marcou os seus gols em uma temporada que segue o calendário tradicional, de janeiro a dezembro.

Apesar do recorde, Messi foi ofuscado na final desta sexta por Pedro Rodriguez, que marcou os outros gols do Barcelona. Todos no primeiro tempo. Sem dar espaço ao Bilbao, o time catalão fez pressão desde o início e balançou as redes aos 3, aos 20 e aos 25 minutos, encaminhando o título antes mesmo do intervalo.

No segundo tempo, o time de Guardiola valorizou a posse de bola e, mostrando respeito ao adversário, praticamente não atacou. O Bilbao, do técnico Marcelo Bielsa, até tentou levar perigo, em dois lances do atacante Llorente, mas não chegou a ameaçar o segundo título de Guardiola na Copa do Rei.

O resultado assegurou dois clássicos espanhóis já no início da próxima temporada. Campeão da Copa do Rei, o Barcelona enfrentará o Real Madrid, campeão espanhol, em jogos de ida e volta, na decisão da Supercopa da Espanha, em agosto.