O Barcelona promete ir até as últimas consequências após receber, nesta segunda-feira, mais uma punição da Uefa. Desta vez, a entidade que comanda o futebol na Europa multou o Barça em 40 mil euros porque bandeiras da Catalunha foram vistas durante o último confronto no Camp Nou pela Liga dos Campeões, diante do Bayer Leverkusen. A Fifa (e consequentemente a Uefa) proíbem manifestações políticas no futebol.

“Recorreremos na Uefa e, se não (surtir efeito), iremos à Corte Arbitral do Esporte (CAS). E se não der resultado no tribunal da Suíça (o CAS), em última instância vamos ao Tribunal de Estrasburgo”, disse nesta segunda-feira Jordi Mestre, vice-presidente desportivo do Barcelona, em referência ao Tribunal Europeu de Direitos Humanos.

A “estelada” é a bandeira de listras amarelas e vermelhas, com uma estrela num fundo azul, utilizada pelos separatistas da Catalunha. Como algumas delas apareceram na torcida do Barcelona na final da Liga dos Campeões deste ano, em Berlim (Alemanha), o Barça foi punido em 30 mil euros na ocasião.

“O Barcelona sempre defendeu a liberdade de expressão e nunca proibiu que seus sócios e torcedores expressem suas ideias e sentimentos de forma pacífica”, disse, no processo eleitoral do clube, o presidente Josep Maria Bartomeu.