O meia Paulo Baier mostrou ontem, mais uma vez que ainda pode render alguns frutos ao Atlético, contrariando muitos torcedores que não queriam sua permanência no CT do Caju. Marcou o gol da vitória por 1×0 sobre o ASA, resultado que mantém o time na perseguição ao G4.

Mas para Baier, o gol nada mais foi do que um passo para o cumprimento da promessa feita no dia 4 de dezembro de 2011, quando o Furacão teve o rebaixamento decretado. Baier prometeu ficar no clube para ajudar no acesso, palavras que fizeram o presidente Mário Celso Petraglia rever o conceito sobre ele, passando de herança maldita a queridinho do mandatário, que 11 dias depois do rebaixamento venceu as eleições.

E para cumprir com a promessa, Paulo Baier recusou a proposta feita pela Portuguesa, que culminou na saída de Bruno Mineiro para achegada de Henrique. “Surgiu a proposta da Portuguesa, agradeci, mas tinha um contrato para cumprir porque dei minha palavra que ia ficar até o final para ajudar”, disse Baier.

Mas o “velhinho” da turma sabe que não será fácil colocar em prática sua promessa, principalmente se o clube não conseguir melhorar seu desempenho. Assim como Petraglia, Baier também já fala sobre a possibilidade de o Furacão ter de ficar mais um ano na Segundona. “Não sei se vai subir ou não, mas dei minha palavra que ficaria para ajudar e demos mais um passo”, afirmou o meia, que enalteceu o empenho da torcida também, além da vitória com “cara de Série B”.

“Às vezes tem que ser desta maneira. O time fez um último jogo bom fora de casa, e agora. Mas é assim, pedreira, na raça, na determinação de todos os jogadores e torcida que veio, porque não é fácil vir [a Paranaguá] às 21h50”, destacou.

E mesmo mostrando alguma preocupação com as necessidades do time, Baier não perdeu o bom humor e com um corte grande no supercílio, após uma cabeçada, o meia brincou com a situação ao final do jogo, pelo “seis pontos” que conquistou na noite de ontem.

“Foi cabeça com cabeça, abriu [o corte], e tenho seis pontos, mais valeram os três pontos no jogo e os três aqui [na cabeça]”, brincou.