A intenção do técnico Bernardinho de trazer partidas do Rexona/Ades para Curitiba deve ser adiada para a próxima temporada 2005/2006. Isso porque o Ginásio do Tarumã, interditado pela Secretaria de Obras Públicas do Estado em novembro, não deverá ser reaberto para eventos esportivos até o final de fevereiro.

A equipe, que trocou Curitiba pelo Rio de Janeiro neste ano, pretendia realizar algumas partidas na capital paranaense para reencontrar a torcida curitibana e manter o vínculo com a comunidade com a qual foi criada. Mas como a última partida do Rexona como mandante na primeira fase da Superliga 2004/2005 será no dia 16 de fevereiro, antes do término das obras no Tarumã, esse desejo terá de ser adiado, a não ser que Curitiba venha a receber uma das partidas das finais da liga.

"Espero apenas a liberação do ginásio para poder reencontrar a torcida curitibana", disse o técnico Bernardo Resende, em sua última passagem por Curitiba, em meados de novembro, quando veio a Curitiba para "aparar arestas" entre o projeto social e a Secretaria de Educação, que através da Paraná Esportes, é parceira do Centro Rexona de Excelência do Voleibol.

Sem solução

Mais de um mês após a interdição, as obras no ginásio ainda não foram iniciadas. E o prazo para sua conclusão é de 45 dias após seu início. A informação foi dada pelo engenheiro Ruy Sérgio Polatti, da Secretaria de Obras Públicas. O responsável pela obra revelou que, "por se tratar de obras de difícil execução, a secretaria está tendo muito cuidado na escolha da empresa responsável pela reforma??. Segundo Ruy Polatti, o nome da empresa deve ser definido na semana que vem.

Ruy Sérgio explicou que, a princípio, a reforma só se concentraria em solucionar o problema de uma das vigas de sustentação do teto do ginásio, que estava na iminência de desabar – causa da interdição -, mas que os engenheiros vão aproveitar esse período sem evento ou atividades, para fazer uma análise mais detalhada, indicando as melhorias necessárias para uma reforma maior posteriormente. O engenheiro informou que não há ainda uma previsão para a data em que o ginásio será reaberto, uma vez que não se tem certeza de quando as obras serão iniciadas.