Foi tranquilo o retorno da delegação do Atlético para Curitiba na noite deste domingo (6), após o empate em 1×1 com o Londrina. Apesar de alguma irritação com a arbitragem, por conta de um toque de mão de Germano ainda no primeiro tempo do jogo, o grupo demonstrava mais o desgaste de uma partida disputada sob forte calor e com muita exigência física.

O técnico interino Bruno Pivetti gostou da melhora do time na etapa final, quando o Furacão dominou o Tubarão, empatou e poderia ter até virado. “A minha participação foi para corrigir alguns erros táticos, principalmente na atitude dos jogadores. Não adianta você preparar a equipe bem taticamente, se não tem atitude. E isso mudou no segundo tempo, conseguimos o empate e poderíamos ter saído com a vitória”, comentou ainda no estádio Vitorino Gonçalves Dias.

Para os jogos da semana, contra o Cruzeiro na quarta pela Primeira Liga (jogo que vale a classificação para a semifinal) e contra o PSTC no sábado pelo Campeonato Paranaense, a preocupação é com Vinícius. Ele saiu sentindo dores no tornozelo, e voltou para Curitiba com a região imobilizada. “Não sei nem como me machuquei. Continuei jogando, mas quando o corpo esfriou a dor ficou muito forte”, relatou o meia, autor do gol de empate contra o Londrina.

Além dele, Sidcley e Léo também estão no departamento médico e serão reavaliados. Certa é a volta de Paulo André, que cumpriu suspensão automática domingo no VGD.