Com o olhar cansado de quem encarou horas entre voos e escalas entre Bogotá e Curitiba, o técnico Paulo Autuori conversou com o jornalistas nesta sexta-feira e confirmou o esperado. O Furacão vai enfrentar o Prudentópolis, domingo (10), às 17h, com uma equipe completamente reserva. Nem mesmo Weverton, que vinha escolhendo entrar em campo, vai encarar a viagem à região central do Estado.

Opinião da Tribuna: Trio de Ferro, #tamojunto!

Pesa para a decisão do treinador o maior desgaste que o Furacão teve até agora na temporada. A partida da última quarta-feira contra o Millonarios exigiu demais do time fisicamente, por conta da correria aprontada pelos colombianos e pela altitude de Bogotá. Por isso, é hora de dar um descanso à turma e preparar o time principal para encarar o Deportivo Capiatá, quarta-feira (15), no Paraguai – se a Conmebol seguir o regulamento da Libertadores.

Nova chance, portanto, para quem não vem jogando a competição internacional. “Espero que estejam tranquilos, joguem e aproveitem esta oportunidade. Muitos estarão presentes na Libertadores. Estamos seguindo o planejamento, desde que determinamos isso, no final da temporada passada. Nada vai ser alterado, porque temos convicção daquilo que o clube faz”, comentou Autuori na coletiva.

Quem deve aparecer no time é Douglas Coutinho, que deve fazer sua reestreia depois de um tempo no Cruzeiro e outro emprestado ao Sporting Braga. “Tem possibilidades do Douglas Coutinho jogar, vamos ver como ele está com a preparação física e fisiologia. É um jogador muito interessante e que deverá ser bem aproveitado por nós e mostrar todo o potencial que tem”, avisou o treinador do Furacão. Uma provável escalação para a partida contra o Prude tem Santos; Léo, Zé Ivaldo, Marcão e Nicolas; Luiz Otávio, Matheus Rossetto, Matheus Anjos, Crysan e Douglas Coutinho; Luís Henrique.

Segue a zona

Até o momento da publicação desta matéria, a Conmebol ainda não havia se manifestado sobre o local do primeiro jogo entre Atlético e Deportivo Capiatá pela Libertadores. O regulamento é claro, a partida tem que ser no Paraguai, mas a entidade segue perdida. No que eles chamam de “página do jogo” está tudo confuso – o Furacão aparece como mandante, mas a partida está com o horário do Paraguai, 20h45, pois com o nosso horário de verão o país vizinho está com uma hora a menos em relação ao Brasil.