Quando Weverton foi convocado para defender a seleção brasileira nos jogos olímpicos, deixou o Atlético encostado no G4 do Campeonato Brasileiro. Mas, ontem, na sua volta ao time após a conquista da medalha de ouro, viu um Furacão completamente irreconhecível, perdido em campo, mesmo jogando dentro de sua casa, e o resultado não poderia ser outro que uma derrota por 1×0 para o Grêmio, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Assista ao vídeo dos torcedores arrancando a faixa

Além de uma atuação e uma atitude bem diferente daquelas mostradas anteriormente diante da torcida, o Rubro-Negro também parecia outra equipe em campo. Com muitos problemas, o técnico Paulo Autuori não teve outra alternativa que não fosse escalar um Atlético todo remendado, com Rafael Galhardo improvisado na armação do meio-campo de um lado, e errando muito, e do outro promovendo a estreia de Luan, totalmente fora de forma e desentrosado.

Situações, entre outras, como erros de passe e dificuldade em sair da marcação do adversário, que influenciaram diretamente no resultado. Tanto que o Atlético não deu um chute sequer no primeiro tempo.

Sem nada com isso, o Grêmio ditou o ritmo da partida desde o começo. A vida dos gaúchos foi ainda mais facilitada por ter aberto o placar logo no início. Aos seis minutos, Walace tocou para Douglas, que, de calcanhar, faz belo lançamento para Bolaños sair cara a cara com Weverton e chutar na saída do goleiro.

Atrás no placar, e vindo já de três derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, o Atlético viu a ansiedade entrar junto em campo. Principalmente por conta da irritação da torcida, que, inconformada com as mudanças drásticas no time semana passada, passou a xingar o presidente do conselho deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia, e a gritar pelo nome de Walter, que estava no estádio, além de reclamar muito quando a equipe recuava a bola para Weverton ao invés de atacar.

Diante de tantas falhas, Paulo Autuori precisou mudar para a etapa final, quando Juninho e João Pedro entraram no intervalo e mudaram totalmente a postura do Furacão, que passou a tocar mais a bola e a pressionar, na velocidade de Juninho, pela direita, e nas bolas paradas de João Pedro.

Mas a melhora logo foi abafada pelo Grêmio, que voltou a equilibrar o duelo. Luan e André Lima tiveram boas chances de igualar o placar, mas, do outro lado, Luan, perdeu três oportunidades também, parando uma vez em Weverton e nas outras duas mandou pra fora.


A atuação, embora melhor no segundo tempo, foi abaixo daquilo que o Furacão vinha apresentando na Arena. Aliada às saídas de Walter e Vinícius, a torcida se revoltou no final e voltou a xingar Petraglia e também arrancou as quatro faixas que o clube colocou na Arena pedindo para os torcedores se associarem. Uma atitude que fechou uma noite nada positiva para o Rubro-Negro.

Vitória de Petraglia! Leia mais sobre o Atlético na coluna do Mafuz!

Receba notícias no seu Facebook!