Grafite e Eduardo da Silva podem formar a dupla de ataque ideal do Atlético para a sequência da temporada? Para muitos, essa pergunta ainda não é possível de ser respondida, mas para o técnico Paulo Autuori, a resposta é sim. Os dois experientes centroavantes do Furacão atuaram juntos nos dois últimos compromissos do clube – diante do Flamengo, no Maracanã, pela Copa Libertadores, e Londrina, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Paranaense.

Diante do Tubarão, inclusive, no primeiro embate da semifinal do Estadual, os dois jogadores, pela primeira vez, foram titulares juntos do Atlético. O rendimento, porém, não foi o esperado. Grafite ainda sente a falta de ritmo de jogo, foi bastante criticado pelo torcedor e fez sua pior partida com a camisa do Furacão até agora.

Já Eduardo da Silva, que quando atua ao lado de Grafite não joga fixo na área e cai mais pelos lados do campo, foi um pouco melhor e deu mais ritmo e velocidade ao ataque do Atlético. Antes do duelo diante do Flamengo, no Rio de Janeiro, o técnico Paulo Autuori admitiu que as chances dos dois atletas atuarem juntos são muito grandes.

O treinador atleticano acredita que a característica diferenciada de Eduardo da Silva, que também produz um bom futebol quando atua como segundo homem de frente, vai ajudar muito para que essa dupla de ataque dê alegrias para o Atlético.

“São muitas as chances no futuro. Até porque o Eduardo (da Silva) tem uma característica de vir um pouco mais. É um jogador extremamente inteligente, pela experiência que tem, pela leitura tática que tem, não é novidade ter jogado tanto tempo fora do Brasil. Ele se adequa bem nessa situação de vir um pouco mais para ter um jogador como o Grafite mais adiantando”, afirmou o técnico Paulo Autuori.

Leia mais! Weverton pega gancho de oito jogos e Furacão vai recorrer!

O treinador atleticano, na verdade, foi questionado sobre a presença dos dois jogadores juntos no ataque do Atlético por conta de, no passado recente, os atacantes Walter e André Lima terem suas participações juntos em campo terem sido colocadas em dúvida. Mas momento é outro. Os jogadores são outros e a expectativa do clube é de que a dupla possa aumentar o poder de fogo do Furacão durante a temporada de 2017.

Depois de jogarem juntos no segundo tempo do duelo contra o Flamengo e de terem iniciado o jogo contra o Londrina, a dupla será desfeita na partida de volta da semifinal do Paranaense contra o Tubarão, neste domingo (23), às 16h, no estádio do Café. Isto porque o atacante Eduardo da Silva está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Assim, diante do Londrina, o Atlético deve contar com um novo trio ofensivo para levar o clube para a final do Campeonato Paranaense. A tendência é de que Grafite seja mantido no ataque e, junto com ele, pelas duas pontas, os meias Nikão e Felipe Gedoz (que retorna de suspensão) completarão o ataque do Furacão.