O Campeonato Brasileiro ainda não acabou, mas no Atlético o clima já é de final de temporada. As definições do futuro devem começar já pela cúpula do departamento de futebol. Na manhã de ontem, surgiu a informação de que o gerente-geral do Furacão, Paulo Autuori, está de saída, o que influencia diretamente na montagem do elenco para a temporada de 2018. Depois de deixar claro que não pretendia seguir mais nos gramados, em maio deste ano ele passou a fazer parte da administração do futebol.

A despedida de Autuori não seria uma novidade, já que na ocasião do desligamento do técnico Eduardo Baptista, o agora gestor já havia anunciado que deixaria o time por discordar da decisão da diretoria em relação ao treinador. A falta de unanimidade da cúpula atleticana sobre a permanência de Fabiano Soares, indicado pelo próprio Autuori, poderia ser a eventual motivação para o adeus definitivo de Autuori. A Tribuna tentou, insistentemente, contato com o gerente atleticano, por meio dos dois números telefônicos dele, porém não obteve sucesso.

Atlético indefere pedido de Assembleia de sócios

Com a confirmação da saída de Autuori, a primeira baixa deve ser o técnico Fabiano Soares. O goleiro Weverton, campeão olímpico pela seleção brasileira, também deve ser negociado com o Palmeiras. Ele tem contrato até 30 de maio, mas os paulistas devem tentar levá-lo já para o início da temporada. Léo, ex-Paraná, deve assumir a posição no ano que vem.

Outro que não deve permanecer para 2018 é o zagueiro Paulo André, que já demonstrou estar perto da aposentadoria. O lateral Fabrício, que tem tido algumas rusgas com a torcida, também deve sair, assim como o atacante Eduardo da Silva. O experiente Lucho González também não renovou, o que deve ficar a cargo do novo comando da bola.

A diretoria do clube também não se pronunciou sobre o caso, noticiado inicialmente portal UOL, mas vai fazer isto na tarde de hoje. O presidente do Conselho Deliberativo, Mário Celso Petraglia, o presidente do Conselho Administrativo, Luiz Sallim Emed, e o diretor jurídico Rodrigo Gama concedem entrevista coletiva à imprensa. No encontro, os dirigentes devem falar sobre a Assembleia Geral de Sócios, o modelo de gestão e outros temas, ainda não divulgados.