O Atlético conseguiu na sexta-feira (10) emplacar a venda do meia Nathan para o Chelsea, da Inglaterra. A negociação põe fim a uma briga na Justiça do Trabalho que poderia fazer com que o jogador deixasse o clube sem render um centavo sequer aos cofres rubro-negros.

Pela proposta apresentada em audiência realizada na 15.ª Vara do Trabalho de Curitiba, o Atlético vai receber cerca de 3 milhões de euros à vista e ainda pode embolsar até outros cinco em parcelas anuais, conforme o número de jogos do meia pelo time inglês.

Nathan viaja para a Inglaterra na próxima terça-feira (14) com seu pai, José Carlos Souza, e advogados para acertar os últimos detalhes do contrato. O jogador passará por exames médicos e deve aceitar a proposta de salários e premiações oferecida pela equipe comandada pelo português José Mourinho.

Vencida esta etapa, a ação do Atlético que pedia a renovação do contrato de Nathan por mais dois anos será extinta, assim como o pedido de rescisão contratual unilateral solicitada pelo jogador no final de março.

Uma das cláusulas do vínculo assinado entre Nathan e Atlético ainda em 2012 –com validade até 2015 – possibilitava a ampliação do contrato por mais duas temporadas, desde que clube ou atleta manifestassem esse desejo . Só o Rubro-Negro fez isso e entrou na Justiça para fazer cumprir a cláusula.

Entre liminares e mandados de segurança, foram marcadas diversas audiências de conciliação e instrução, sem, contudo, que as partes chegassem a um acordo. No último dia 23 de março, Nathan enviou para Atlético e CBF um pedido de rescisão contratual, dispondo-se a pagar uma multa de R$ 2,4 milhões pelo rompimento.

No encontro na sexta-feira, antes do início da sessão, os advogados atleticanos anunciaram que tinham boas novas e apresentaram a proposta do Chelsea.

Uma das principais revelações do Atlético nos últimos dois anos, o jogador tem mais minutos em campo pelo Brasil do que pelo Rubro-Negro. Em 21 jogos pelas seleções sub-17 e sub-20, foram 14 vitórias, três derrotas e quatro empates. Marcou nove gols e totalizou 1213 minutos com a amarelinha.

No Furação os números são mais discretos. Embora tenha 20 jogos, Nathan só jogou efetivamente 705 minutos com a camisa rubro-negra, marcando apenas um único gol. Foi no Paranaense do ano passado, na vitória por 2 a 1 sobre o Maringá, no Ecoestádio, quando chorou de emoção.