O empate sem gols com a Chapecoense neste sábado (28), na Arena da Baixada, não foi o resultado que o Atlético queria, mas o time de Fabiano Soares segue em busca do seu objetivo neste Campeonato Brasileiro, que é uma vaga na Libertadores do ano que vem. Com o empate com a Chape, o Furacão chegou aos 42 pontos e, com isso, está a 5 do Flamengo, que tem 47 e é o atual sétimo colocado, ou seja, o último que garante um lugar na competição continental de 2018.

O Rubro-Negro teve total domínio da partida contra os catarinenses, tanto que fechou o jogo com mais de 75% de posse bola. Porém, todo este percentual não foi suficiente para marcar pelo menos um gol. O Atlético não conseguiu criar lances de perigo ao gol de Jandrei, que fez duas grandes defesas durante os 90 minutos e acabou sendo o destaque da partida.

Ribamar quase não teve chances durante o jogo e foi substituído por Douglas Coutinho. Foto: jonathan Campos
Ribamar quase não teve chances durante o jogo e foi substituído por Douglas Coutinho. Foto: Jonathan Campos

“Contra 11 jogadores atrás da bola, não querendo jogar e com a pressão da nossa torcida, complica mais ainda. Tem hora que a bola entra, hora que não entra. Estou contente que o Atlético não foi covarde, buscamos o jogo o tempo todo”, destacou o técnico Fabiano Soares.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Quem não gostou nada do resultado foi a torcida, que ao apito final do árbitro pegou no pé do treinador atleticano, cobrando muito pela vitória que não aconteceu. “Me insultam, pedem para trocar jogadores, colocar este ou aquele. Mas eu sou educado e não entro nestas discussões. Sou pago pra treinar, escalar. Depois disso vou pra casa. Educação me sobra”, falou ele, sobre a discussão no final do jogo com alguns torcedores.

O meia Nikão, que foi o protagonista da melhor oportunidade do Atlético no jogo, afirmou que não é hora de abaixar a cabeça. “A gente queria a vitória, mas um ponto é importante. Agora é levantar a cabeça e descansar para domingo”, completou Nikão, já lembrando do próximo compromisso do Furacão, domingo que vem (5), contra o Cruzeiro, no Mineirão, em Belo Horizonte.