O momento é de foco absoluto no Brasileirão. Após conquistar sete dos últimos nove pontos disputados – apesar do empate na última rodada com o Joinville em 1×1 -, o Atlético quer se manter na briga pelo G4 do Campeonato Brasileiro. E para isso sabe que precisa acelerar o ritmo no período mais desgastante da competição. Apostando no rendimento físico e na juventude do elenco, o Furacão entra em campo às 21h, contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Na cabeça do treinador Milton Mendes, o tropeço em casa com o JEC precisa ser relativizado. “Não podemos esquecer que ganhamos sete em nove pontos”, recordou, em entrevista à RPC. Ele não acredita que o time viva um momento de irregularidade. Valoriza o grupo e vê o Furacão em vantagem sobre os rivais que disputam uma vaga na Libertadores do ano que vem.

Para MM, o que fará a diferença até o final da temporada – quando os jogos serão sucessivos para todos da turma de cima, à exceção do Flamengo – será a força de grupo. O técnico acredita que elencos mais jovens e melhor preparados vão conseguir resistir à terrível série de partidas. “Inclusive teríamos que repensar esse nosso calendário”, afirmou, lembrando que a equipe atua a cada três dias, e que é impossível ditar uma sequência de preparação nesse momento.

Outra vantagem rubro-negra está aí – o elenco sabe exatamente o que precisa fazer em campo. “A união, o conjunto, é o que faz a diferença. Se estamos há três ou quatro jogos sem sofrer gols, o mérito é da equipe toda”, disse o goleiro Weverton. De jogadores jovens, pois o Atlético tem um dos times com menor média de idade no Brasileirão. Apenas na zaga a turma é mais experiente, principalmente por conta da dupla de zaga Kadu e Vilches, que hoje volta a atuar junto.

Dessa junção de grupo jovem, bem preparado fisicamente e consciente taticamente é que surgiu o Furacão como uma das surpresas da competição. E que agora não quer parar nisso. “Nós vamos lutar por tudo. Tudo que derem chance nós vamos lutar, vamos subindo. Costumo dizer aos meus jogadores que sonhar pequeno e sonhar grande dá o mesmo trabalho. Então vamos sonhar grande”, disse Milton Mendes, bem ao seu estilo, em participação no SporTV.

Paraná Online no Facebook