Adriano voltou a ser o melhor em campo.

O Atlético penou, mas conseguiu vencer a Tuna Luso por 1 a 0, ontem, na Arena, e está na segunda fase da Copa do Brasil. O herói da partida, mais uma vez, acabou sendo o meia Adriano, premiado com o gol da vitória e com os aplausos da torcida. Na próxima fase, o Rubro-Negro irá enfrentar o Sport. As datas ainda não estão definidas oficialmente pela CBF, mas devem ser confirmadas para o dia 19 e 27 deste mês, sendo o primeiro confronto na Ilha do Retiro.

O técnico Osvaldo Alvarez já tinha alertado que a partida não seria fácil e que a torcida precisava ter paciência. Foi preciso mesmo. O time demorou a engrenar e voltou a repetir o velho filme dos gols perdidos. Apesar das chances desperdiçadas, o time teve mais disposição e até o atacante Ilan passou a mostrar que tem categoria para jogar pelo Atlético. Logo no início da partida, após um cruzamento de Adriano, o camisa 9 tentou de voleio e quase acertou um golaço.

No entanto, as bobeiras também continuaram. O zagueiro Rogério Correia quase entregou o ouro para o bandido duas vezes. Na primeira, tentou proteger uma bola na linha de fundo e deixou o atacante dominar dentro da área. Por sorte, a Tuna Luso tem categoria apenas para jogar na Série C. Ainda no final da primeira etapa, cometeu pênalti em cima de Toninho. Novamente, a sorte favoreceu o Rubro-Negro e o árbitro fez vistas grossas.

A torcida acatou as palavras de Vadão e poupou os jogadores na saída para o intervalo. “O que nós temos que fazer é passar confiança para esses atletas. Já era para a gente estar na frente”, disse o treinador atleticano no intervalo.

Os jogadores assimilaram bem e passaram a ir mais para cima. O resultado veio logo. Após um bate-rebate na área da Tuna Luso, Ilan ajeitou para Adriano que tocou de cabeça para garantir o Furacão na sequência da Copa do Brasil.

O gol acalmou o time rubro-negro, menos o meia Kléberson. Em nove minutos, ele tomou dois cartões amarelos e foi expulso pelo árbitro. “Burro, burro”, gritou em coro a torcida para o pentacampeão. Mesmo com um jogador a menos, o Atlético manteve o ritmo em busca do segundo gol. O problema era o mesmo: a falta de pontaria. Ilan até pôs bola na trave, mas desta vez, o técnico Vadão preferiu experimentar o novato Paulo Santos, que entrou e mostrou uma boa disposição. Na saída, Ilan acabou discutindo com torcedores. O também novato Fabinho teve alguns minutos para mostrar seu futebol, mas não mudou o panorama.

Hoje, os jogadores voltam a trabalhar no CT do Caju às 15h30. O técnico Osvaldo Alvarez terá uma semana para trabalhar até a partida contra o Sport. O único problema será o meia Kléberson, que não poderá atuar. Em contrapartida, o atacante Tüske terá mais tempo para regularizar sua documentação para poder fazer sua estréia pelo Rubro-Negro.