O Atlético apresentará novidades para o clássico contra o Paraná, amanhã na Arena. Porém Geninho só divulgará o time momentos antes da partida. “Tem hora que algumas informações não se deve passar”, afirmou.

Certeza mesmo é que o treinador dará continuidade às observações que vem fazendo para encontrar a equipe ideal. A novidade confirmada é a estreia na temporada do zagueiro Rafael Santos, que não defende as cores rubro-negras desde 25 de outubro de 2008, quando teve boa atuação contra o Cruzeiro. Quem sai do time é Chico.

“Ele não sai por deficiência técnica. Tenho que ver o Rafael jogando porque só vi uma vez”, comentou Geninho. Antônio Carlos retorna após cumprir suspensão automática e completa a zaga com Rhodolfo.

Outra mudança que pode ocorrer é a alteração no meio-campo. O sistema 3-5-2 será mantido, mas o Atlético poderá jogar com dois volantes. Neste caso, Jairo ganharia uma vaga. Geninho testou variações, inclusive com Marcinho atuando como um segundo atacante.

“Utilizei duas formações e vou conversar para definir a melhor maneira de iniciarmos o trabalho no domingo. Rafael vai jogar e o Jairo muito provavelmente. Faltam apenas alguns encaixes de algumas mudanças que fiz nos treinamentos. Tenho uma dúvida”, afirmou o comandante sem revelar qual.

Outra variável na montagem do time será a formação do Paraná. “Vamos analisar o adversário para colocar em campo uma equipe que possa buscar a vitória num jogo que será muito difícil”, complementou.

Todas essas possibilidades táticas foram treinadas graças à semana cheia que o Atlético teve à disposição. Para Geninho o tempo foi muito bem aproveitado e necessário para a correção de falhas que a equipe vem apresentando.

“Temos que melhorar o jogo aéreo que foi muito eficiente o ano passado. Nessa semana massificamos esse fundamento e também o trabalho de aproximação, triangulação, conclusão, movimentação. Claro que não é uma semana que vai resolver tudo, mas pelo menos tivemos período maior de trabalho.

Netinho é outro jogador confirmado para o clássico, apesar de não estar passando por um bom momento. “Jogador precisa de ritmo e estou atualmente com 70% de condições. Tenho consciência que preciso melhorar bastante na marcação e apoio. Com dois volantes dá mais liberdade para o ala tentar jogadas pelo meio”, explicou o “lateral” que terá uma difícil missão pela frente amanhã. Impedir que Murilo – melhor jogador do Paraná atualmente – imponha força ofensiva ao Tricolor.