Com algumas frentes de trabalho inacabadas, a Arena da Baixada foi entregue ontem à Fifa de maneira provisória. Depois da última visita do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, render elogios ao estádio atleticano que vai abrigar quatro jogos da Copa do Mundo, no mês que vem, a CAP S/A tem oito dias para concluir totalmente o Joaquim Américo e, juntamente com os poderes municipal e estadual, garantir, até a primeira semana de junho, junto aos organismos competentes, os laudos necessários para a liberação do palco paranaense.

De acordo com o secretário-municipal da Copa do Mundo, Reginaldo Cordeiro, o Corpo de Bombeiros emitiu um laudo provisório para o jogo-teste realizado na semana passada, entre Atlético e Corinthians. A principal preocupação do Corpo de Bombeiros é com a inclinação da parte superior do estádio. No local, será exigido a instalação de guarda corpos (barras de ferro na frente dos assentos) para garantir a segurança do público presente, mas deverá acontecer somente depois do Mundial.

“Falta esse laudo final do Corpo de Bombeiros. Houve uma diferença nas normas de quando o Atlético aprovou o projeto da Arena da Baixada. Hoje, as normas são diferentes e o Corpo de Bombeiros exige esse guarda corpos nas arquibancadas superiores em virtude da inclinação. Isso está sendo encaminhado através do Estado e o Atlético vai assinar um Termo de Ajustamento de Conduta para que tão logo passe a Copa do Mundo, seja verificada se há a necessidade ou não da aplicação desse guarda corpos. Assim, teremos outros elementos que darão segurança ao público que vai ficar na parte superior do estádio, sem causar prejuízos aos assentos”, explicou Cordeiro.

Quanto aos outros laudos que precisam ser entregues no Ministério Público do Paraná (MP-PR), o representante municipal da Copa em Curitiba garantiu que tudo será feito dentro do prazo. “Todos os laudos necessários, tanto de vigilância sanitária quanto do Corpo de Bombeiros e de Segurança Pública, serão entregues a tempo e sem nenhum problema. A demanda de trabalho para a entrega do estádio à Fifa foi grande e agora podemos nos concentrar nisso. Explicamos isso para o Ministério Público e eles entenderam. O acompanhamento será feito de perto pelo Atlético, Prefeitura e Governo”, emendou.

Com o adiamento da entrega definitiva das chaves da Arena da Baixada para a Fifa, a chegada do sul-coreano Man Gim Shil, que será o coordenador-geral da entidade em Curitiba, também foi prorrogada e vai acontecer somente no dia 2 de junho. Também nesta data, a entidade máxima do futebol mundial tomará posse definitiva do Joaquim Américo. “Ele vai comandar a operação da Copa do Mundo em Curitiba e será o prefeito da Arena da Baixada. A Fifa vai tomar posse no dia 2 e só vão entrar nas dependências do estádio pessoas com permissão da Fifa. Nem mesmo diretores e representantes do Atlético sem permissão poderão entrar no Joaquim Américo”, arrematou o coordenador-geral estadual para assuntos da Copa do Mundo, Mário Celso Cunha.