Ilan está confirmado para o
jogo de domingo, contra o Iraty.

A torcida já deve ir se acostumando a ver dois Atléticos neste campeonato paranaense. Dentro de casa, um time ofensivo e com futebol bonito; fora, regulamento debaixo do braço e jogo objetivo e, se necessário, feio mesmo. Esta é a receita do técnico Mário Sérgio para encarar a competição entre equipes tão diferentes e com condições tão diversas entre Arena e estádios como o Bom Jesus da Lapa, em Apucarana.

“Jogar bonito é muito relativo. Jogar bonito e perder é horrível. Você tem que ter como objetivo espírito de competição. Se o adversário permite que você jogue bonito e com facilidades, o jogo vai ser bonito. Mas, se o adversário exige um jogo feio, truncado e cheio de pegadas, como foi o último jogo, você tem que responder à altura”, analisa o treinador atleticano.

Além de encontrar adversários “marrentos”, as condições estruturais que o clube tem que enfrentar também vão influenciar a maneira de atuação da equipe. “O campo; o vestiário; a arbitragem, que não pode se repetir mais; o exame antidoping, que é fundamental; tudo isso está errado. Não é possível que você vá jogar fora de casa e não tenha um vestiário para ficar. O jogador tem que fazer suas necessidades fisiológicas no mato”, dispara contra o Bom Jesus da Lapa.

Para ele, todas essas situações acabam forçando o time a jogar de maneira diferente da que está acostumado. “Se a situação é totalmente adversa, não tem por que dar espetáculo. Eu jogo com a forma compatível com a realidade”, prega.

No entanto, na Arena, Mário Sérgio promete mostrar o verdadeiro potencial de sua equipe. “Na Arena a gente joga aberto, joga em cima do adversário, com seis, sete jogadores atacando constantemente, porque a Arena é um campo que dá condição de jogar esse futebol”, aponta. Segundo ele, como os adversários recuam na Baixada, a única alternativa é partir para cima. “Eles vêm aqui jogar por empate, nós sabemos disso e temos que arriscar”, completa.

Time

Ontem, o comandante rubro-negro confirmou o retorno do atacante Ilan ao time e a entrada de Ivan no lugar de Marcão, suspenso. A única dúvida está para quem substituirá Jádson na meia-cancha. O meia Fabrício e o ala-direito André Luís (nesse caso, William iria para o meio) disputam uma posição.

Ivan volta para brigar

Depois de dominar a lateral-esquerda na maior parte do ano passado, Ivan está de volta ao Atlético, domingo, contra o Iraty. Após sofrer uma distensão na coxa esquerda e sofrer a forte concorrência de Marcão, que entrou muito bem e caiu nas graças da torcida, ele espera voltar a mostrar seu bom futebol e continuar entre os preferidos do técnico Mário Sérgio, independente da posição. Mesmo sem o ritmo ideal, ele promete o máximo de empenho para que o time possa manter o bom desempenho.

“Eu espero que isso (a falta de ritmo) não venha me atrapalhar, faz tempo que eu não jogo, mas eu vou entrar e fazer de tudo para poder ficar no mesmo ritmo do pessoal que está jogando”, diz o lateral. Para ele, essa ausência dos gramados desde o final do campeonato brasileiro do ano passado não deve atrapalhar. “Infelizmente, por lesão e por uma operação no nariz, eu não vinha jogando, mas espero ajudar o Atlético a manter a campanha”, revela.

Para ele, a partida contra o Azulão já tem clima de decisão e requer o máximo de cuidado. “O Atlético está lutando bastante para conseguir o campeonato e vou com tudo para este jogo para retomar a posição, respeitando sempre o Marcão”, avisa. No entanto, como já atuou pela meia em Apucarana, Ivan não descarta no setor. “Onde o treinador pedir para jogar você tem que ir. Até já joguei na meia e o que eu quero é poder ajudar o Atlético”, completa.

A confirmação da entrada de Ivan foi dada pelo próprio treinador, ontem, no CT do Caju. Ele substituirá Marcão, que levou cartão vermelho contra o Roma, e cumprirá suspensão automática contra o Iraty.

Dennys acerta com o clube

O Atlético anunciou ontem a contratação do atacante Dennys, ex-Paraná Clube, que estava no Dynamo de Kiev, da Ucrânia. O jogador foi revelado na Vila Capanema e apontado como uma das grandes promessas do futebol paranaense, sendo convocado para as seleções sub-18 e sub-20. No rubro-negro, ele foi incorporado ao elenco de juniores e vai disputar a Copa Tribuna e a Dallas Cup.

“Foi um acerto muito bom entre o Atlético e meu procurador, já estou treinando desde a semana passada no CT do Caju, estou indo bem e vou dar o máximo nos juniores para ajudar a equipe”, disse o novo atacante rubro-negro. Após uma conturbada saída do tricolor (ele entrou na justiça para se desvincular do clube), Dennys foi atuar no futebol da Ucrânia. “Fiquei três meses lá e, agora, o meu objetivo é fazer um bom trabalho nos juniores e ser chamado pelo Mário Sérgio para os profissionais”, completou.