O torcedor atleticano adorou a notícia. Dez milhões de superávit são mais que suficiente pra montar um timaço pro Brasileirão. Só que a situação não é bem esta. Desse total de R$ 10,5 milhões, que o Atlético tinha em dezembro do ano passado, apenas R$ 2,1 milhões eram de dinheiro em caixa.

Essa é a quantia que poderia ser destinada em investimentos no clube, principalmente em futebol. E, em parte, foi gasta na estruturação do time para o estadual deste ano – com contratações duvidosas, como os colombianos Samuel Vanegas e Jorge Serna, que já estão fora dos planos pro Campeonato Brasileiro. Isto significa, que o dinheiro pra trazer reforços não está mais disponível.

Porém o mais importante do balancete rubro-negro é revelar ao mercado da bola um clube equilibrado e com perspectivas de crescimento, como analisou o presidente do Conselho Deliberativo, Gláucio Geara.

“Nossa situação financeira é boa. Somente 2 a 3 clubes no Brasil deverão apresentar superávit. Isso nos dá tranquilidade para fazermos investimentos”, afirmou Geara. Mas, em seguida, fez a ressalva. “Isso não significa que sairemos gastando e voltando ao endividamento. Temos que ter a responsabilidade fiscal”, alertou.

Atualmente o Atlético tem como chamariz para conseguir reforços o pagamento em dia de salários e a eficiente estrutura montada pelo clube como, por exemplo, o CT do Caju, que servirá de abrigo para a Seleção brasileira no próximo mês e a Arena da Baixada.

Podem parecer vantagens pouco cativantes, porém foram suficientes para atrair o principal jogador do clube na atualidade: Paulo Baier.

Reforços

A expectativa é que o Atlético apresente reforços até amanhã. O diretor de futebol, Ocimar Bolicenho, está em viagem tratando do assunto. Até agora o clube tem dois jogadores engatilhados: o lateral Wagner Diniz e o zagueiro Leandro. Os dois treinam no CT do Caju, mas não foram anunciados oficialmente.

A prioridade atleticana de contratação, segundo o treinador, é um atacante de velocidade e mobilidade. “Um atacante que dê trabalho para a defesa adversária. Temos o Bruno, que demonstrou qualidade para fazer gol e temos o Alex, que perto da área tem possibilidade de ajudar”, comentou.

A lista de jogadores que serão colocados em disponibilidade pelo clube também não foi anunciada. Inicialmente os colombianos Vanegas e Serna, os laterais Raul e Gerônimo e o atacante Patrick não estariam no grupo para o Brasileirão, assim como alguns ex-juniores.