Depois de mais de um mês de posse da Fifa, a Arena da Baixada, palco de quatro partidas da Copa do Mundo, volta a ser do Atlético a partir de hoje. A entidade máxima do futebol mundial ainda segue fazendo a retirada de mobiliários e estruturas que foram utilizadas durante o período do Mundial e, até o final de semana, a CAP S/A deverá ter o Joaquim Américo totalmente a sua disposição para fazer os retoques finais do estádio, que a partir deste mês começará a receber as partidas do Brasileirão.

Porém, a torcida atleticana terá que esperar até setembro para voltar a ver uma partida oficial do Furacão na remodelada Arena da Baixada. Isto porque o clube terá que cumprir o restante da pena imposta pelo STJD em decorrência das brigas entre torcedores atleticanos e vascaínos, pela última rodada do Brasileiro de 2013, na Arena Joinville. Depois de precisar mandar cinco partidas do Brasileirão deste ano longe de Curitiba, o time atleticano terá agora que jogar quatro vezes no Joaquim Américo com portões fechados.

Por isso, apesar de ter feito amistosos contra J. Malucelli e Corinthians, a diretoria atleticana está preparando a inauguração oficial do estádio para o dia 7 de setembro, contra o Palmeiras. Na ocasião, que será na semana do centésimo aniversário da Baixada, o torcedor voltará a entrar no Joaquim Américo em uma partida oficial quase três anos depois do último jogo no estádio.

Apesar de ter recebido, sem nenhum incidente, quatro partidas da Copa do Mundo, o Atlético ainda tem muito a fazer na Arena da Baixada daqui em diante. No local onde ficou posicionada a imprensa escrita durante a competição, o clube deverá instalar cadeiras, ampliando a capacidade do estádio para 42.372 torcedores.

Além disso, a diretoria do Atlético deverá dar uma atenção especial ao gramado da nova Arena da Baixada. Pouco resistente à sequência de jogos durante a Copa do Mundo, o campo de jogo, que foi comparado, inclusive, a uma plantação de batatas pelo jornal Marca, da Espanha, deverá receber melhorias nos próximos dias. Novos bancos de reservas também precisarão ser comprados, já que os assentos utilizados no Mundial já foram removidos.

Por fim, a torcida atleticana vive a expectativa para a colocação do teto retrátil da Arena da Baixada, que permitirá o estádio atleticano a se tornar também um dos grandes palcos de eventos do Estado. As roldanas para a colocação da tampa do novo caldeirão já foram instaladas e o teto retrátil já foi comprado pelo Atlético. Assim, há a possibilidade que para a partida entre Atlético e Palmeiras, em setembro, Joaquim Américo esteja completamente concluído para receber a torcida rubro-negra.