Flávio de Oliveira (com Fernandinho)
prevê muito trabalho para devolver
a parte física do elenco.

Sob nova direção, o Atlético busca a sua primeira vitória fora de casa neste campeonato brasileiro. A tarefa, que se tornou um tormento para Osvaldo Alvarez, poderá ser mais fácil agora que o Rubro-Negro tem Mário Sérgio no comando. Sem poder contar com Alessandro e Douglas Silva, machucados, e Dagoberto na seleção sub-20, o novo treinador deverá repetir a mesma formação que derrotou o Paraná Clube na quarta-feira e manter a mesma aplicação tática vitoriosa mostrada contra o time da Vila.

Meio caminho para passar pelo lanterna e quebrar o tabu de dez meses sem vitória longe da Arena. Mesmo assim, Mário não quer saber de salto alto contra o Grêmio (às 18 horas de amanhã, no Olímpico) e credita aos jogadores a reação no brasileiro. “Eu não posso fazer nada, eles é que podem fazer. Contra o Paraná, eles fizeram tudo e o mérito todo foi deles”, disse à Tribuna o modesto treinador.

Além disso, o comandante rubro-negro alerta para a situação gremista. Apesar de estar na lanterna, os gaúchos vão jogar em casa e merecem o máximo de respeito. “O Grêmio é uma equipe de muita tradição, têm bons jogadores, está se reforçando, buscou um técnico (Nestor Simionato) lá dentro do Rio Grande do Sul e que sabe a forma de eles jogarem”, analisa. Com tudo isso, a expectativa é de que seja uma partida bastante disputada. “O Grêmio vai ser um time de muito aguerrimento, de muita marcação e deverá nos criar muitas dificuldades”, aponta.

Os jogadores já entenderam o recado, mas apostam em mais uma boa partida do Rubro-Negro. “Vamos dar sequência a tudo o que o Mário está pedindo e vamos trabalhar no período que nos resta para buscar uma boa vitória frente ao Grêmio”, aposta o atacante Alex Mineiro, que costuma jogar bem contra os gaúchos. “São grandes jogos que a gente fez contra o Grêmio, tanto no Olímpico, quanto na Baixada, e esperamos armar uma boa equipe para trazer esses três pontos de lá”, diz.

Para tanto, Mário Sérgio comandou um coletivo na tarde de ontem num campo suplementar do Estádio Beira-Rio e praticamente definiu a equipe para pegar o tricolor gaúcho. O time deverá ser o mesmo que enfrentou o Paraná Clube. No entanto, a divulgação dos titulares só deve sair momentos antes do jogo. O zagueiro Juliano sentiu o joelho na partida de quarta-feira e ainda preocupa, mas deverá estar presente no jogo de amanhã. Hoje, os jogadores ainda fazem um treino recreativo antes de se concentrarem para a partida.

Preparação física começa do zero

A intertemporada na serra gaúcha será o período ideal para o novo preparador físico do Atlético, Flávio de Oliveira, conhecer as reais condições do elenco rubro-negro. Apesar de não querer opinar sobre o criticado trabalho anterior, o profissional irá iniciar uma preparação praticamente do zero e nada melhor do que uma semana num retiro em Canela para conhecer a fundo como está cada jogador. A força e a resistência serão os primeiros pontos a ser atacados.

“Eu não quero analisar o trabalho anterior. Eu conheço os profissionais que trabalharam aqui e são grandes profissionais. Respeito muito e eu tenho uma filosofia de trabalho e eles têm a deles”, disse à Tribuna Flávio. Para ele, uma avaliação mais profunda do que foi feito anteriormente só será vista com o tempo. “Vamos analisar ainda tudo o que foi feito, por enquanto eu quero coletar um pouquinho mais de dados”, apontou.

Esses dados começaram a ser coletados na quinta-feira. “Nós começamos a medir a porcentagem de gordura, eu conversei com os fisiologistas, com a nutricionista e a gente vai trabalhar em cima disso”, revela. A partir do momento que o time tiver algumas “folgas” na tabela, como a da semana que vem, outros tópicos também serão analisados mais de perto. “Dentro dessas semanas longas que nós vamos ter, nós vamos analisar melhor a parte aeróbica, a parte anaeróbica e a parte de força e definir um pouquinho melhor esses segmentos”, informou. Segundo ele, o tempo atuará contra a nova preparação, mas os resultados deverão aparecer assim mesmo. “Eu acredito que, pela maneira de a gente atuar, com muita disposição, muita alegria, muita gana, eu vou me sentir muito bem nessa camisa”, finalizou.