Artilheiro do time e do campeonato estadual, Bruno Mineiro é a referência do ataque atleticano. Por essa razão, o treinador Leandro Niehues vai esperar até minutos antes da partida contra o Operário, que acontece logo mais às 21h45, na Arena, para contar com a presença do jogador.

Assim, diante da incerteza da presença de Bruno e com a ausência certa de Javier Pepe Toledo, que cumprirá suspensão automática -, o comandante preferiu não adiantar a escalação do time que irá a campo.

“Tenho a expectativa de que o Bruno jogue e com a presença dele facilita, porque perder uma dupla já é mais complicado. Perdendo apenas um, pode-se casar um companheiro com o Bruno. Vamos esperar. É um jogo decisivo e temos que confirmar a vitória. Nada melhor para isso do que contar com o artilheiro da equipe”, explicou Niehues.

Com essa afirmação, o técnico também criou mistério para quem será o atacante que vai exercer a função de Pepe Toledo. Estão na briga Tartá e Bruno Furlan, com ligeira vantagem para o primeiro.

“Passamos por um momento onde os atacantes Alex Mineiro, Marcelo e Wallyson, que são opções boas, estão em período de readaptação. Para essa situação de atacante de lado, agora, seria mesmo o Tartá e o Furlan, que é um menino que estamos preparando”, comentou.

O mistério atleticano continua na escalação do meio-campo, já que o treinador não especificou quem jogará como segundo volante.

Porém pelas declarações ele deve começar com Alan Bahia, mantendo Netinho como opção mais ofensiva para o decorrer da partida.

Ontem, no treino acompanhado pela imprensa, nada de coletivo ou divisão de coletes que pudessem dar dicas sobre a escalação.

Perigo

A tradição do Operário no cenário paranaense aliado à derrota sofrida pelo Furacão na fase inicial do campeonato para o time de Ponta Grossa são motivos que preocupam Niehues.

Por isso, ele cobra muita atenção de seus jogadores, para que todos os objetivos alcançados até o momento não percam valor devido a um único tropeço. “De nada vai valer o sacrifício e entrega diante do Paraná se não vencermos o Operário”, afirmou.

“O Operário sempre ofereceu perigo para Coritiba e Atlético, como mostra a história. Este ano, no jogo do turno acabou nos vencendo em casa e contra o Coritiba perdeu por 1 a 0 em Ponta Grossa num jogo muito igual”, alertou Niehues. Caso conquiste os 3 pontos, o Atlético assume a liderança provisória da competição e pressiona os adversários diretos à conquista do título estadual.