Levir Culpi não saiu totalmente satisfeito de campo no Independência, neste sábado. O treinador ficou satisfeito com a vitória sobre o Democrata, por 2 a 1, em casa. Mas viu o resultado ser ofuscado pela lesão de dois jogadores – Lucas Pratto e Marcos Rocha – que não devem ter condições de jogo para a estreia na Copa Libertadores, na próxima quarta-feira.

A dupla sofreu lesão muscular ainda no primeiro tempo da partida e deixaram o gramado mais cedo, trazendo preocupação para a comissão técnica. Eles não devem nem viajar com o grupo para Santiago, onde o Atlético vai encarar o Colo Colo.

Como consolo, a torcida atleticana pode comemorar mais um triunfo, o aproveitamento de 100% até agora no Campeonato Mineiro, e a permanência na liderança isolada. Com nove pontos, a equipe de Levir Culpi tem dois a mais que o Cruzeiro, que já entrou em campo nesta rodada.

Diante do Democrata, o Atlético repetiu sua conhecida estratégia no Independência: não dar descanso ao adversário nos primeiros minutos de jogo. E, com esta pressão, arrancou o primeiro gol da partida aos 8 minutos, após troca de passes com Maicosuel e Pedro Botelho.

Daí em diante o time mandante diminuiu o ritmo e só balançou em campo quando perdeu Pratto e Marcos Rocha – Jô e Patric foram os substitutos da dupla. No segundo tempo, Dátolo continuou coordenando o ataque atleticano. E levantou na cabeça de Luan, que anotou o segundo gol, aos 7 minutos.

O Democrata ainda descontou o placar, aos 44 minutos, com belo gol de João Paulo. Ele invadiu a área e chegou a driblar o goleiro Victor antes de finalizar para as redes. Mas não passou disso. O Atlético comemorou a terceira vitória seguida no Campeonato Mineiro.