Com um gol aos 42 minutos do segundo tempo, o Atlético Mineiro iniciou com vitória a defesa do título da Copa Libertadores conquistado no ano passado. Na noite desta terça-feira, a parceria formada por Ronaldinho Gaúcho e Jô foi a responsável pelo lance que gerou o único gol da partida contra o Zamora, no Estádio La Carolina, em Barinas, na Venezuela.

Quando o torcedor atleticano já contava com um empate na estreia, Ronaldinho cobrou escanteio e Jô cabeceou para o gol, assegurando os primeiros três pontos do atual campeão da Libertadores no Grupo 4. Foi a primeira vez que a dupla jogou junta neste ano, já que Ronaldinho vinha sendo poupado no Campeonato Mineiro e fez sua estreia em 2014 somente nesta terça.

Em seu primeiro jogo desde a decepcionante campanha do Atlético no Mundial de Clubes, Ronaldinho teve atuação discreta no primeiro tempo. Mas foi mais presente na etapa final e brilhou na bola parada, ao dar assistência para o gol da vitória. Mesmo sem convencer, o Atlético iniciou sua campanha com um bom triunfo fora de casa.

O JOGO – O atual campeão da Libertadores e o Zamora fizeram um primeiro tempo morno, de pouca criação e muitos passes errados. No lotado Estádio La Carolina, o Atlético chegou a ter um início promissor ao não se intimidar com a torcida venezuelana. Buscou o ataque nos primeiros minutos e parecia disposto a estrear com boa vitória na competição.

Mas a postura do início não vingou e o Atlético não lembrou aquela equipe que destruía adversários na fase de grupos da Libertadores de 2013. Pouco inspirado no ataque, acabou levando um susto na defesa. Aos 28, o Zamora mandou para as redes, mas a arbitragem assinalou impedimento evidente no lance.

As raras investidas do Atlético no primeiro tempo se resumiram a duas finalizações de fora da área. Na primeira, Diego Tardelli arriscou chute rasteiro. A bola saiu fraca e passou ao lado do gol de Alexis Angulo, aos 36. Três minutos depois, Ronaldinho Gaúcho criou a melhor chance do Atlético, em cobrança de falta rente à trave direita.

O segundo tempo começou com tentativas frustradas do Zamora de surpreender no ataque. De forma desorganizada, até chegava, porém não levava maior perigo aos zagueiros brasileiros. O Atlético investia com menor frequência no ataque, mas com maior consistência. Aos 10, Jô pegou rebote dentro da área e bateu por cima do gol, após lançamento de Dátolo.

A partir da metade da etapa, o jogo ganhou em movimentação. Com mais iniciativa, o Zamora tentava pressionar o Atlético. O time brasileiro, por sua vez, aproveitava o espaço no meio-campo para puxar contra-ataque e surpreender a defesa venezuelana.

Fernandinho era quem liderava as tentativas atleticanas. Em uma delas, driblou dois marcadores pelo lado esquerdo antes de bloqueado pela defesa. Ronaldinho também se esforçava, com bolas alçadas na área, sem sucesso.

Nos minutos finais, o Zamora passou a ser mais incisivo e acumulou boas chances de gol. Aos 36, Ovalle finalizou da esquerda e mandou perto da trave. Vargas, aos 38, e Flores, aos 39, também levaram perigo.

O sufoco só teve fim quando Ronaldinho Gaúcho cobrou escanteio na área e Jô surgiu entre os zagueiros para escorar de cabeça para as redes, aos 42 minutos do segundo tempo, e garantir a primeira vitória atleticana na Libertadores 2014.

FICHA TÉCNICA:

ZAMORA 0 x 1 ATLÉTICO-MG

ZAMORA – Alexis Angulo; Hugo Soto, Jonnathan España, Javier López e Luis Ovalle; Luis Vargas, Arles Flores, Ynmer González (Murillo) e Pedro Ramírez (Pluchino); Ricardo Clarke (Arenas) e Juan Falcón. Técnico: Noel Sanvicente.

ATLÉTICO-MG – Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Dátolo; Pierre, Josué, Ronaldinho Gaúcho (Lucas Cândido) e Diego Tardelli (Rosinei); Jô e Fernandinho (Neto Berola). Técnico: Paulo Autuori.

GOL – Jô, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Ovalle, Ronaldinho Gaúcho, Soto, Marcos Rocha.

ÁRBITRO – Mauro Vigliano (Fifa/Argentina).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio La Carolina, em Barinas (Venezuela).