Orlando Kissner
Dago foi o nome do jogo. Mesmo antes de entrar, a torcida já vibrava com sua presença na Arena.

Na reestréia do técnico Evaristo de Macedo e na volta do atacante Dagoberto aos gramados, o Atlético jogou apenas para o gasto para superar por 2 a 0 o limitado Flamengo. Com o resultado, o Rubro-Negro paranaense manteve o tabu de 31 anos sem perder em Curitiba para os cariocas. Além disso, subiu para a 14.ª colocação no Campeonato Brasileiro, já considerando os jogos anulados devido ao escândalo da arbitragem. O próximo compromisso do Furacão será o Fortaleza, quarta-feira, no Ceará.

Bastou o frio dar um tempo, o sol aparecer e a expectativa do atacante Dagoberto voltar a jogar, para a torcida atleticana lotar dois terços da Arena.

Os 15.401 pagantes proporcionaram o terceiro melhor quórum na Baixada no Brasileirão e pareciam dispostos a ver somente a volta do jogador aos gramados, após dois meses e meio se recuperando de distensões seguidas. Antes da partida, mesmo no banco, Dago teve seu nome gritado e era só o início da histeria em torno do jogador.

Em parte, a torcida teve razão. Enquanto o atacante não entrou em campo, o Atlético apenas cozinhou a partida. Apesar de ter mais qualidade que os cariocas, o Furacão foi envolvido na maior parte do tempo. Sorte que o ataque do time de Andrade era Josafá e Fábio Júnior e que o volante Fabiano continua fazendo faltas seguidas. Aos 22 minutos de partida, ele já estava expulso. Melhor para a equipe de Evaristo de Macedo, que foi mais eficiente e aproveitou as falhas do adversário para fazer o placar.

Após bolas na trave de ambos os lados, Jancarlos cobrou falta da esquerda e fez o primeiro. A bola foi rasante, ninguém afastou e o goleiro Diego aceitou. Pouco tempo depois, Ferreira aproveitou o rebote, levou a bola para a direita e mandou no ângulo.

O árbitro não viu que Finazzi fez falta em Jônatas e validou o gol. Mesmo com o resultado desfavorável e com menos um no marcador, o Flamengo continuou tendo mais domínio e só não marcou porque continuou sem qualidade no ataque.

Os melhores momentos dos cariocas aconteceram com Leonardo Moura, que foi mais à frente tentar melhor sorte. Mas o despreparo dos comandados de Andrade era tanto que Fábio Júnior segurou Evandro por trás e foi para a rua, momentos depois de Jancarlos também ser expulso. Com dez contra nove, foi a vez de Dagoberto entrar em campo e levar a torcida ao delírio. Muita festa para o atacante que voltou como antes. Com grandes arrancadas, tabelas e chutes, ele quase deixou a sua marca, mas saiu ovacionado e muito emocionado.

Volta de Dagoberto empolga torcida

?Eu amo vocês. Vocês moram no meu coração.? A emoção estava no ar e as palavras de Dagoberto para os torcedores mostraram a total recuperação do craque após várias lesões seguidas. Antes da partida, ele foi saudado pelos torcedores, enquanto estava no aquecimento era pedido a todo momento para o técnico Evaristo de Macedo e quando entrou incendiou a Arena. Uma festa digna de ídolos, de um jogador especial como o atacante do Rubro-Negro.

?Eu vivi momentos complicados na minha vida, mas você tendo uma família como eu tenho e amigos dá para superar tudo isso?, declarou. Foram nove meses se recuperando de uma lesão no joelho direito. Quando voltou, sofreu duas distensões seguidas, que o deixaram mais dois meses e meio fora dos gramados. ?Graças a Deus, eu pude voltar novamente sem ter nenhum problema e isso é o que me deixa mais feliz. Tomara que eu possa dar seqüência à minha vida sem nenhum problema?, apontou.

Emocionado, ele prometeu que a torcida do Atlético está em seu coração. ?Onde eu for, essa torcida vai estar sempre no meu coração?, vibrou. Não é para menos. Enquanto quase todas as pessoas foram para os vestiários, ele ficou no gramado dando entrevistas e viu muita gente ficar nas arquibancadas para homenageá-lo. Em troca, ele jogou a camisa, as meias e caneleiras para os fanáticos torcedores.

Time

Emoção à parte, hoje pela manhã o elenco volta a trabalhar no CT do Caju. Será um trabalho regenerativo antes do embarque para o Ceará, onde o Furacão vai enfrentar o Fortaleza, na quarta-feira. Para esta partida, o técnico Evaristo de Macedo não poderá contar com o meia Ferreira, que vai servir a seleção colombiana, e o lateral-direito Jancarlos, que foi expulso contra o Flamengo.

CAMPEONATO BRASILEIRO
29.ª Rodada
Local: Arena da Baixada
Árbitro: Cléber Welington Abade (SP)
Assistentes: Marinaldo Silvério (SP) e Evandro Luís Silveira (SP)
Gol: Jancarlos aos 36 e Ferreira aos 44 do 1.º tempo
Cartão amarelo: Paulo André, André, Evandro
Expulsão: Fabiano, Jancarlos, Fábio Júnior
Renda: R$ 258.485,00
Público pagante: 15.401
Público total: 17.477

Atlético 2 x 0 Flamengo

Atlético
Tiago Cardoso; Jancarlos, Danilo, Paulo André e Marcão; André Conceição, Cristian, Evandro e Ferreira; Finazzi (Dagoberto) e Aloísio (Dênis Marques). Técnico: Evaristo de Macedo

Flamengo
Diego; Leonardo Moura, Júnior Baiano, Renato Silva e André; Fabiano, Jônatas (Marcelo), Renato e Fellype Gabriel (Diego Souza); Fábio Júnior e Josafá (Rodrigo). Técnico: Andrade