Depois de bater o líder Criciúma por 1 x 0 no sábado passado, hoje o Atlético inicia a semana que antecede o clássico com o Paraná, marcado para sábado, com a melhor situação já enfrentada na Série B. É a primeira vez que o clube tem a tranquilidade de iniciar os trabalhos com três vitórias seguidas na bagagem e uma proximidade boa do G4. Apenas três pontos separam o Furacão de uma das vagas de retorno à Série A.

E com mais estes três pontos, não só o elenco respira mais aliviado, assim como o técnico Ricardo Drubscky. O treinador vai ganhando sobrevida e se firmando no comando do time. Depois de encarar uma situação atípica em que foi deposto do cargo com apenas dois jogos para que Jorginho assumisse o comando do time, Ricardo voltou e está mostrando serviço melhor que na primeira vez.

Nos dois primeiros jogos foram um empate (Goiás) e uma derrota (Ceará). Agora, Ricardo vai fazendo uma história bem diferente. São três jogos e três vitórias, sequência que reascendeu o Atlético na competição, antes mesmo de acabar o primeiro turno, o que parecia impossível até então.

Apesar de fazer o quinto jogo como treinador do Furacão, apenas contra o Criciúma Drubscky conseguiu efetivamente ficar em campo. Nos jogos anteriores, ele teve de cumprir a suspensão determinada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por uma expulsão na Série D do ano passado, quando estava no Tupi-MG.

E a estreia à beira do gamado não poderia ser melhor e com tantos bons frutos colhidos neste segundo período de comando no Furacão, Ricardo já antevê um futuro diferente no CT do Caju.

“Eu tenho comigo a convicção de que eu vou ficar, e isso me basta. Então eu vou tocando esse barco aí, sinto que os jogadores me respeitam muito. Tenho certeza que essa oportunidade não vai me escapar. Então o que vai acontecer para frente não me interessa, eu tenho certeza que eu vou ficar. E hoje eu garanto isso”, afirmou o treinador.