Fernandinho, Dagoberto, Jádson
e Raulen, todos crias do Atlético.

O Atlético salvou a pátria dos clubes paranaenses na sétima rodada do Campeonato Brasileiro. E como salvou! Aplicou uma sonora goleada para cima do Corinthians, ontem, em pleno Pacaembu. Um 5 a 0 histórico, fora o baile. Numa noite inspirada de Jádson e Dagoberto, o Rubro-Negro jogou como quis, soube controlar o ímpeto do time paulista e, com o resultado, subiu para a 10.ª posição na competição. O próximo jogo será contra o Cruzeiro, no próximo domingo, na Arena.

Durante a semana, o discurso no CT do Caju era de que enfrentar um time eliminado na Copa do Brasil seria bem mais difícil. A teoria era de que o Timão iria ao campo mordido. O volante Rincón chegou a declarar que o Furacão pagaria o pato. Acabou não sendo nada disso. O fraco time do Parque São Jorge até esboçou um predomínio territorial nos primeiros minutos do jogo. O Atlético se segurou, viu que o bicho não mordia e partiu para cima abusando de sua principal arma: a velocidade.

Com jogadores rápidos e habilidosos, o Rubro-Negro começou a mostrar seu cartão de apresentação. Ilan, Dagoberto, Fernandinho e Jádson não estavam para brincadeira e cada ataque era um suplício para a defesa adversária. O primeiro gol saiu dos pés de Ilan. Barrado na tentativa de finalizar, aproveitou a sobra e, da linha de fundo rolou açucarada para Jádson fuzilar a primeira. Não demorou muito para o mesmo Jádson receber na área, passar pelos defensores e chutar cruzado e marcar o segundo.

Surpreendente? Não, apenas o velho futebol rubro-negro de volta e, em grande estilo. E o Corinthians, não fazia nada? A não ser duas bolas, de Coelho e Wendel, que o goleiro Diego espalmou, nada mais produziu a não ser ficar rondando improdutivamente a área atleticana. Nada mais. E ainda teve o primeiro gol de Dagoberto na partida no primeiro tempo. Depois de receber um “passe” de Rincón, ele invadiu a área e chutou cruzado para ampliar o marcador.

No segundo tempo, o panorama pouco alterou. A torcida paulista até se virou de costas para o gramado, para protestar, e nem deve ter visto a segunda parte do show de bola. Nem as mudanças promovidas por Oswaldo de Oliveira agradaram. O treinador ouviu merecidas vaias. Zé Carlos e Piá pouco, ou nada, acrescentaram. O time de Levir Culpi não tinha nada a ver com a crise dos outros e continuou indo para cima.

O meia Jádson cobrou uma falta com primor de técnica e violência no ângulo, a bola explodiu na trave e entrou. Fábio Costa assistiu a coruja voar, espantada. O massacre ainda continuou com uma bela jogada de Fernandinho pela direita. Ele centrou a bola e Dagoberto fuzilou, mas uma vez, para fechar a tampa do caixão corintiano.

Três gols. Fora o baile!

Numa partida cheia de destaques, o técnico Levir Culpi chegou a declarar que o melhor em campo do Atlético sairia por sorteio. Pode até ser, mas se uma estrela brilhou mais que as outras, essa estrela foi a do meia Jádson. Comandou as jogadas no meio-de-campo, mostrou técnica e precisão nos chutes a gol e deixou sua marca três vezes contra o badalado Corinthians. Além disso, passou a ser o artilheiro do clube no Campeonato Brasileiro, com 4 gols.

“Eu já tinha feito três gols numa partida, mas nas categorias de base. Hoje, foi uma partida inesquecível para mim”, disse o craque. Para ele, é difícil até acreditar que marcou três contra o Timão. “Nem eu esperava ter feito aquele segundo gol. Tenho que agradecer a Deus e à minha família por terem me ajudado”, declarou.

Além da ótima produção individual, ele elogiou também o desempenho da equipe na competição. “No ano passado, a equipe não foi bem fora de casa, mas hoje está de parabéns. Estamos há cinco partidas invictos e temos que trabalhar para manter esse desempenho e chegar nas primeiras posições”, apontou. Para ele, com esse resultado, o time foge das posições de baixo da tabela e respira aliviado.

Desfalque

Para a próxima partida, no próximo domingo, contra o Cruzeiro, o time de Levir Culpi não terá a presença do meia Fernandinho, nem a opção do atacante Dennys. Os dois se apresentam hoje à seleção brasileira sub-20, que vai disputar o Torneio de Toulon. No jogo de ontem, Fernandinho ainda recebeu o terceiro cartão amarelo, mas já aproveita para cumprir a suspensão e voltar zerado para a seqüência do nacional.

CAMPEONATO BRASILEIRO
7ª rodada
Local: Pacaembu (São Paulo)
Árbitro: Márcio Rezende de Freitas (Fifa-SC)
Assistentes: Alcides Zawaski Pazetto (SC) e Vayran da Silva Rosa (SC)
Gol: Jádson aos 25 e 27 e Dagoberto aos 36 do 1.º tempo; Jádson aos 15 e Dagoberto aos 42 do 2.º tempo
Cartão amarelo: Marcão, Wendel, Fernandinho, Jádson
Renda: R$ 75.566,00
Público pagante: 5.760
Público total: 6.351

Corinthians 0 x 5 Atlético

Corinthians
Fábio Costa; Coelho, Betão, Váldson e Renato (Zé Carlos); Wendel (Piá), Rogério, Rincón e Gil (Bobô); Jô e Marcelo Ramos. Técnico: Oswaldo de Oliveira

Atlético
Diego; Raulen, Marinho, Fabiano e Marcão (Rogério Correia); Bruno Lança, William, Jádson (Pingo) e Fernandinho; Dagoberto e Ilan (Dennys). Técnico: Levir Culpi