Fabiano jogou no sacrifício,
mas foi firme na defesa.
Só faltou o gol lá na frente.

Tal como um piloto de avião, o técnico Levir Culpi acredita que o empate por 0 a 0 diante do Guarani vai ser o último resquício da “turbulência” que vem atormentando o Atlético nos últimos tempos. Experiente e com muitas horas de vôo, o treinador aposta na volta de Ilan, Dagoberto, Washington, Diego e Rogério Correia já na partida contra o Santos, sábado, na Arena, para recolocar o Rubro-Negro no caminho das vitórias. Para tanto, o trabalho já começa hoje no CT do Caju, apesar do clube sentar no banco dos réus na quarta-feira e poder perder seis pontos no tapetão.

“Não podemos nos desesperar (com os problemas). O Washington está bem perto, o Dagoberto está perto (de voltar). Para o próximo jogo já vem o Ilan, então já vem três ou quatro rapidamente”, diz Levir. Para ele, com esses reforços, o time já ganha uma nova cara e se aproxima da formação considerada ideal. “Nós vamos ter que passar por essa turbulenciazinha, mas o time vai se encorpar muito. É uma situação que dá para levar com tranqüilidade ainda porque nós tivemos vários jogadores considerados titulares que não atuaram. Isso dá uma segurança muito grande em termos de futuro”, aponta.

Além disso, Levir livrou a cara da turma que entrou contra o Guarani e não conseguiu transformar diversas oportunidades em gol. “São problemas que eu tenho que administrar pela falta de ritmo dos jogadores. Temos que dar um desconto porque não faltou empenho de ninguém”, disse. A sensação dele com o novo trabalho é de que os jogadores estão mais soltos. “Os meninos estão alegres, querendo jogar bem, estão se fechando (unindo na linguagem boleira) e isso dá uma perspectiva bastante otimista para os próximos jogos”, destaca.

Para enfrentar o Santos, o elenco volta a trabalhar hoje no CT do Caju e Levir já poderá contar com o atacante Ilan e muito provavelmente também com o zagueiro Rogério Correia, os atacantes Dagoberto e Washington e o goleiro Diego. Esses quatro últimos estão se recuperando bem de lesões e já devem treinar normalmente a partir de hoje. Já o volante Alan Bahia e o meia Adriano devem ficar mais algumas semanas de molho. O único problema que complica a vida do treinador rubro-negro é o julgamento do caso Diego no STJD. Uma derrota e a perda de seis pontos no tribunal pode abalar o elenco.

Mistão dominou. Só faltou o ataque completar

O Atlético foi para Campinas cheio de problemas. Sem sete titulares, o técnico Levir Culpi teve que refazer a escalação da equipe várias vezes durante a semana para enfrentar o desesperado Guarani. Mesmo assim, o mistão atleticano dominou amplamente a partida contra o clube paulista e só não trouxe três pontos na bagagem por falta de ataque. Com a ineficiência de lado a lado, o empate por 0 a 0 foi considerado bom pelo técnico Levir Culpi, mas serviu para guilhotinar Joel Santana do time campineiro.

Não bastassem as ausências de Washington e Adriano, o Furacão perdeu Ilan por suspensão e Dagoberto, Rogério Correia, Diego e Alan Bahia por contusão durante os preparativos para a partida. além disso, o atacante Rena, escalado para o confronto, resolveu usar um medicamento para dor de dente sem o consentimento do departamento médico do clube. Resultado: por precaução, mais um fora de jogo. O júnior Edivaldo foi chamado às pressas e completou o banco no Brinco de Ouro.

Só isso? Não. Com 33 minutos de jogo, o meia William, que vinha se destacando no time atleticano, se machucou e foi mais um a dar entrada no DM. Poucos minutos depois, o volante Bruno Lança se chocou com um adversário e “abriu” o supercílio. Desta vez, ele desceu direto para o vestiário, mas foi atendido com precisão e conseguiu voltar para a segunda etapa.

BRASILEIRO
5.ª Rodada
Local: Brinco de Ouro (Campinas)
Árbitro: Luís Antônio Silva Santos (RJ)
Assistentes: Carlos Henrique Alves de Lima (RJ) e Élson Passos Sena F.º (RJ)
Cartão amarelo: Paulo André, Raulen, Harison, Ricardinho, Fabiano, Alexandre, Bruno Lança

Guarani 0 x 0 Atlético

Guarani
Jean; Marlon, Juninho, Paulo André e Patrick; Roberto, Loscri, Careca e Luís Fernando; Alexandre e Viola. Técnico: Joel Santana

Atlético
Cléber; Ígor, Fabiano e Marinho; André Luís, Bruno Lança, William, Jádson e Marcão; Fernandinho e Dennys. Técnico: Levir Culpi