O calendário talvez se transforme num fator de ajuda para o Furacão nesta fase complicada que o clube passa no Campeonato Brasileiro. Devido aos jogos da Seleção Brasileira, válidos pelas eliminatórias para a Copa de 2010, não ocorrerão rodadas no Brasileirão nos dias 7 e 10 de setembro (domingo e quarta-feira).

Assim, após o confronto com o Goiás, jogo que foi adiantado e acontece amanhã, a equipe paranaense ganhará nove dias até o compromisso seguinte diante da Portuguesa, na Arena (13/09).

Esse período, apesar de pequeno, servirá como uma intertemporada na qual Mário Sérgio e Moraci Sant’Anna tentarão deixar o Atlético melhor preparado para a árdua batalha da fuga do rebaixamento. E após o confronto com a Lusa haverá mais uma semana até a partida contra o Grêmio.

Nesses nove dias, o elenco terá que melhorar o condicionamento físico, uma das principais reclamações do atual treinador, e ganhar padrão de jogo, além de jogadas ensaiadas que possam, ao menos, levar perigo ao gol adversário. Hoje, a única jogada demonstrada pelo time é bola alçada na área e os zagueiros buscando concluir. E o aproveitamento tem sido baixo.

Para o jogo contra a Lusa também é esperado que quase a totalidade dos atletas rubro-negros estejam aptos para jogar. Desta maneira, as opções para a montagem de um Atlético competitivo serão maiores.

Realidade

Porém, enquanto a intertemporada não chega, o Rubro-Negro se prepara para encarar mais um adversário difícil e buscar reabilitação no campeonato. Amanhã enfrenta o Goiás, em Goiânia, adversário que não perde em casa há quatro jogos e alcançou alguns resultados expressivos como goleadas contra Portuguesa (4 a 0) e Náutico (3 a 0).

Ao contrário do Atlético, que segue seu martírio de não conseguir somar pontos longe da Arena. Até o momento, o time paranaense só conseguiu três pontos como visitante e isto na estréia do Brasileirão contra o Ipatinga. E a tabela reserva só pedreiras pro Atlético fora de casa (quadro).

O Furacão viajou ontem à tarde e hoje realizará treinamento no CT do Atlético Goianiense quando Mário Sérgio definirá a equipe. A dúvida fica por conta do zagueiro Antônio Carlos, que foi substituído na última partida e saiu reclamando de dores nas costelas.

Nos exames médicos não foi constatada nenhuma lesão ou fissura, mas o local está dolorido. Ele viajou com o grupo e receberá atendimento especial da fisioterapia.

Dois jogadores que passaram as últimas semanas em tratamento médico e recuperando o condicionamento físico também se integraram ao grupo principal e devem figurar no banco de reservas como opções para o segundo tempo. São eles Júlio César e Valencia. Júlio defendeu a camisa rubro-negra em apenas dois jogos e então se machucou.

Isso aconteceu logo após a derrota do Atlético para o Grêmio, em Porto Alegre, no dia 22 de junho. Desde então já se passaram 16 jogos pelo Brasileirão e dois pela Sul-Americana. Já Valencia está fora desde 27 de julho, quando se machucou na partida contra o Figueirense.