Inegavelmente superior, o Atlético mandou bem no primeiro tempo, conseguindo dominar com maestria na casa do adversário, o J.Malucelli. Com vantagem de ter um time mais forte, o Rubro-negro conseguiu logo aos 12 minutos balançar a rede com o artilheiro Douglas Coutinho – que recebeu de Crislam e conseguiu arrematar o lance.

Sem dúvida, a partir desse momento o Jotinha não conseguiu manter a estabilidade e o equilíbrio e acabou entregando a primeira metade do jogo. Confirmando isso: os cartões amarelos para time da casa e expulsão de Artur aos 45 minutos, após uma falta maldosa em cima de Léo. O ídolo do time do Barigui, Potita, não perdoou o colega e deu uma bronca no rapaz, que deixou o elenco com apenas dez jogadores para recomeçar o embate.

Entretanto, nem tudo foi flores para o Atlético. Héracles perdeu um gol feito e deixou alguns torcedores irritados. Ainda assim, o Furacão conduziu com destreza o restante do primeiro tempo e deixou claro quem é que mandava. Com maior agilidade em campo, o Rubro-negro fez jogadas de velocidade, mas não soube cuidar das bolas altas e, em duas oportunidades, quase teve sua rede balançada.

Achados e perdidos

O segundo tempo foi confuso para ambos. O Atlético, ao invés de aproveitar a vantagem de um homem a mais, terminou por recuar e perder boas oportunidades de marcar o segundo gol. O Jotinha conseguiu manter certo equilíbrio, mas o Rubro-negro se fechou e não deixou que os donos da casa marcassem.

Aos 18 minutos, Alex Fraga, que substituiu Fabinho, foi derrubado por Renan Foguinho na área e “ganhou” a chance de deixar tudo igual. Potita bateu, entretanto, Santos foi preciso e defedeu a meta rubro-negra com alguma facilidade.

Com as dificuldades dentro do campo houve uma quantidade inimaginável de faltas no segundo tempo, inclusive um pênalti não dado ao Atlético. Coutinho foi para o ataque, mas a zaga do J.Malucelli parou a jogada com a mão, no entanto, o árbitro mandou a jogada seguir e ficou tudo por isso mesmo. Outro ponto a ser lembrado é o cartão amarelo de Douglas Coutinho que já estava pendurado e, por isso, fica de fora do clássico contra o Coritiba na semana que vem.

Um dos destaues negativos foi a expulsão de Tomas, do Jotinha, aos 47 do segundo tempo. Em uma jogada sem bola ele agrediu Léo e acabou indo para o banco. Realmente, uma ação desnecessária e que deixou os companheiros de equipe – no mínimo – decepcionados.

Veja na galeria de fotos o jogo do Furacão.