O Atlético bem que tentou, mas o Náutico não liberou o goleiro Gledson, camisa um do Timbu. O jogador recebeu uma ligação do próprio Geninho, com quem trabalhou ano passado, mas não teve sucesso na negociação.

Segundo a assessoria de imprensa do Náutico, o jogador chegou a se reunir com Berillo Júnior, mas o mandatário não quis liberá-lo para defender o Furacão, até mesmo porque não havia ainda nenhum contato por parte da diretoria do clube paranaense.

Porém, ainda ontem, a direção de futebol do Atlético ligou para Berillo, mas com uma proposta muito aquém da esperada. Enquanto o Timbu só aceitaria liberar o goleiro de 28 anos, mediante pagamento da multa rescisória, valor que não foi divulgado pelo clube nordestino.

Mas o Furacão teria se recusado a bancar a saída de Gledson, oferecendo parte do pagamento da multa em dinheiro e o restante em empréstimo de jogadores. Berillo não aceitou a oferta e as negociações foram encerradas. A diretoria do Atlético não atendeu às ligações para se posicionar sobre o fato.

Gledson, que chegou ao Náutico em 2008, é ídolo da torcida. Tem 87 jogos pelo Timbu e é o jogador, do atual elenco, que mais vestiu a camisa do clube. Mas ele ganhou destaque maior na mídia quando perdeu o voo para o Amapá, onde enfrentaria o Trem, em Macapá, pela Copa do Brasil, em fevereiro.

O jogador passou mal e sem conseguir sair do banheiro do aeroporto ficou para trás, pagando multa pelo atraso. Ontem, novamente uma situação inusitada. A passagem de avião do goleiro que seguia para o Rio de Janeiro, para enfrentar o Bangu, foi esquecida pelos dirigentes. Mas desta vez, faltando cinco minutos para o embarque um funcionário do Náutico conseguiu entregar o bilhete, salvando o atleta de novo atraso.

Sem Gledson, o Atlético segue atrás de um goleiro experiente para o restante da temporada. Mas se quiser utilizar o jogador no Paranaense terá de registrá-lo até amanhã, data limite para inscrever jogador na competição. Assim, o Furacão corre contra o tempo.

Aranha, hoje o Santos, é um dos nomes cotados para a posição. Dono de seu passe, a negociação seria menos burocrática e poderia acontecer a tempo da inscrição para o Estadual. Porém, Geninho espera, ainda hoje, ter a boa notícia de pelo menos duas contratações.