Vice-lanterna do Campeonato Paranaense, ameaçado de ficar de fora da fase decisiva do certame e, sobretudo com o risco de disputar o torneio da morte do Estadual, o Atlético inicia amanhã, contra o Londrina, às 19h30, no Ecoestádio Janguito Malucelli, a sua busca por recuperação dentro da competição. Com apenas cinco pontos conquistados em seis jogos, o Ventania precisa vencer o Tubarão para começar a escrever uma nova história no certame. ‘O que tem que fazer, tem que ser feito. Temos jogo quinta e domingo, então nós temos que ganhar dois jogos em casa. É a nossa obrigação ganhar de Londrina e Arapongas’, ressaltou o técnico Deján Petkovic.

A tendência é que o treinador atleticano, a exemplo do que aconteceu na vitória no clássico Atletiba e na derrota para o Cianorte, utilize novamente jogadores do time principal para o duelo contra o Londrina. Porém, diante do Tubarão, o Ventania pode ganhar um reforço e tanto. O atacante Adriano pode ser utilizado em parte do duelo contra o time do norte para adquirir ritmo de jogo. Para o confronto de domingo passado, em Cianorte, o Imperador pediu para viajar, mas não teve seu pedido atendido pela diretoria. Mesmo assim, o jogador deverá ser um dos relacionados para o duelo contra o Velez Sarsfield, marcado para terça-feira, em Buenos Aires, pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Assim, mesmo com a atuação abaixo da média na derrota para o Cianorte, fora de casa, Petkovic pode repetir o time contra o Londrina. Os laterais Carlos César e Lucas Olaza, o zagueiro Dráusio, o volante Zezinho e o atacante Bruno Mendes deverão ser mantidos no time titular que vai encarar o Tubarão. O restante da equipe não deverá apresentar mudanças, principalmente pela falta de opções que o treinador tem no atual elenco do sub-23.

O jogo contra o Londrina será também o primeiro dos cinco restantes que o Ventania fará em Curitiba. Depois do duelo contra o Tubarão, o Atlético encara o Arapongas, no Ecoestádio. Na sequência, terá pela frente o J. Malucelli, mas como visitante e o Maringá, no Janguitão. Por fim, encara o Paraná Clube, na Vila Capanema, podendo depender de uma vitória para escapar do torneio da morte do Campeonato Paranaense.