O grupo rubro-negro se apresentou para a temporada 2010 em 4 de janeiro e após cerca de 45 dias junto, pode-se dizer que o Atlético ainda está em formação. Nesse período perdeu jogadores importantes da temporada passada e que formariam a base do time atual; alguns foram vendidos, outros emprestados. O treinador também teve que conviver com a lesão de atletas. Assim passadas sete rodadas do campeonato estadual, o que representa mais da metade da 1.ª fase, Antônio Lopes ainda está testando jogadores para encontrar a melhor formação para seu time. Nesse período, 24 jogadores foram observados e há gente para estrear. Alguns atletas novatos, como os garotos que subiram dos juniores – o lateral-esquerdo Heracles e o volante Bruno, ambos com 17 anos -, e outros experientes como o volante Claiton e o atacante Alex Mineiro, que ainda se recuperam de lesões. Há também os reforços estrangeiros, como os atacantes Serna e Pepe e o zagueiro Vanegas, que merecem chance para mostrar o que sabem.

Do grupo atual, que conta com 32 atletas, apenas 4 deles participaram de todas as sete partidas disputadas no Paranaense. O goleiro Neto, os zagueiros Manoel e Rhodolfo e o lateral-esquerdo Márcio Azevedo. Porém Netinho, Alan Bahia, Valencia e os atacantes Bruno Mineiro e Marcelo têm jogado com frequência e compõem a atual base do Furacão.

Base que deverá ser alterada em breve, quando todo elenco estiver à disposição do Delegado e, principalmente, com o retorno do maestro Paulo Baier, dono da camisa 10. Baier só jogou a primeira partida do estadual e se machucou.

Mesmo com tantas mudanças, o Atlético não está decepcionando no Estadual, apesar de o clube já ter derrapado em alguns jogos. Figura na vice-liderança do campeonato, sete pontos atrás do líder e rival Coritiba. Porém o Furacão já enfrentou e venceu dois jogos difíceis contra times da capital. Bateu o Timãozinho por 2 a 0 e derrotou o Paraná Clube por 1 a 0. Equipes que o Coxa ainda vai enfrentar. Além disso, há o clássico marcado para a Arena no início de março, época que o Atlético ideal deverá estar engrenando.

Por isso, o Furacão ainda corre atrás do supermando e da conquista dos dois pontos-extras. Basta fazer sua parte e contar com alguns tropeços do rival. “No campeonato estadual está tudo dentro do planejado. Ainda estamos lutando pelo primeiro lugar (supermando) que é o nosso objetivo. Não jogamos a toalha devido à diferença de pontos, como alguns estão dizendo por aí”, justificou o diretor de futebol Ocimar Bolicenho.