Arquivo
Furacão não vendeu direitos de transmissão.

Quem quiser acompanhar os dois jogos decisivos do Campeonato Paranaense terá duas opções: ir ao estádio ou grudar no radinho. A transmissão dos jogos pela TV foi totalmente descartada.

O Atlético foi o único dos 16 participantes do estadual que não vendeu os direitos de transmissão do campeonato. O coordenador de esportes da Rede Paranaense de Comunicação (RPC), Gil Rocha, descartou a possibilidade de negociar em separado com o Furacão para os dois jogos, alegando que a atitude não seria ?ética? com os outros times.

Uma possível transmissão dos Atletibas por outra emissora – no caso a Rede Independência de Comunicação (RIC), afiliada da Record – chegou a ser cogitada, mas não foi à frente. Neste caso, o Coritiba teria que arcar com a multa rescisória de R$ 2 milhões. ?Este assunto, nem de longe, foi discutido?, descartou o diretor-superintendente da RIC, José Carlos Caniatto. No final de 2007, a emissora chegou a conversar com os clubes sobre a veiculação do Paranaense de 2008, mas, de acordo com Caniatto, os clubes tentaram ?fazer leilão? e a negociação foi abortada.

Internet

A transmissão pela internet está igualmente vetada. Como também vendeu os direitos de transmissão por este meio, o Coxa estaria sujeito à multa de R$ 2 milhões. O Atlético levou à rede mundial de computadores algumas partidas da 2.ª fase disputadas na Arena, entre elas o clássico com o Paraná. A diretoria tricolor justificou que imaginava tratar-se de uma veiculação interna e, por isso, liberou as imagens. Por enquanto, a RPC aceitou o argumento e abriu mão de pedir indenização por quebra de contrato.

A RPC comprou os direitos do Paranaense até 2012, com os mesmos valores da atual edição: R$ 500 mil para o Coxa, R$ 500 mil para o Paraná e R$ 1,5 milhão a serem divididos entre os demais participantes. Os clubes, porém, já se organizaram na Associação dos Clubes Profissionais do Paraná para tentar rever o contrato com a emissora para os próximos anos.