Uma negociação simples que parecia ser a do volante Thiago Mendes se tornou mais uma disputa entre Palmeiras e São Paulo. A questão é que, desta vez, o que vai fazer a diferença não é o valor que um clube vai pagar, mas sim a vontade do jogador de 22 anos. E tudo deve ser decidido nesta quinta-feira.

Os dois clubes ofereceram 1,8 milhão de euros (cerca de R$ 6 milhões) para ficar com 40% dos direitos econômicos que pertencem ao Goiás. O Palmeiras parecia mais próximo de um acerto, já que conversava diretamente com o clube, enquanto o São Paulo negociava com as empresas que possuem parte dos direitos do atleta, casos da Luppi Participações (40%) e a Liga Participações (20%). Mas o time tricolor resolveu negociar também com a equipe esmeraldina e igualou as propostas.

Thiago Mendes está dividido. No Goiás, muita gente aposta que ele vai escolher o São Paulo. Entretanto, a confiança no Palmeiras em vencer a disputa é muito grande. O presidente são-paulino, Carlos Miguel Aidar, para tentar despistar, disse na quarta-feira que não tem interesse no jogador.

“Não estou disputando nada com o Palmeiras. Trouxe um jogador (Alan Kardec) porque o Palmeiras não quis pagar. O Thiago Mendes é um grande jogador, mas há muitos interessados e é fatiado. O São Paulo hoje é um clube pobre de dinheiro”, disse o dirigente tricolor.

O Palmeiras já acertou a contratação de três jogadores: o volante Amaral, o lateral-direito Lucas e o zagueiro Vitor Hugo. Já o São Paulo fechou com dois laterais: Bruno pela direita e Carlinhos (que interessava ao Palmeiras, também) para o setor esquerdo.