O Athletico agora se prepara para mais um desafio na temporada: a Copa do Brasil. O atual campeão da competição fará sua estreia nas oitavas de final diante do Flamengo, na quarta-feira (28), às 21h30, na Arena da Baixada. E o principal desafio do Furacão está em sua própria equipe, que é o desempenho do setor ofensivo.

Na zona de rebaixamento do Brasileirão, o Rubro-Negro tem o pior ataque das 20 equipes da Série A, marcando apenas 13 gols em 17 jogos. Na Libertadores, são mais oito gols em seis partidas.

A situação já foi, inclusive, reconhecida pelo atacante Renato Kayzer, que admitiu a incompetência da equipe na hora de marcar gols.

O atacante, porém, é desfalque do Athletico, pois não pode disputar a competição pelo time, já que jogou pelo Atlético-GO.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

Paulo Autuori, que irá preparar o time para o confronto mas não irá comandar na beira do gramado – cumpre suspensão de três jogos, sofrida quando ainda comandava o Botafogo – já sabe desta situação incômoda que o setor ofensivo passa e pretende trabalhar não só as finalizações, mas a confiança do grupo que está abalada.

Além disso, o treinador quer uma equipe mais vertical, ou seja, convertendo a posse de bola em mais finalizações. A famosa “virada de chave” será trabalhada como uma nova oportunidade para que o grupo se recupere e reencontre os caminhos das vitórias, já que, somando todas as competições disputadas, o Furacão não vence há mais de um mês.

+ Mais do Furacão:

+ Assista aos gols da partida do Athletico com o Grêmio
+ Cristian Toledo: outra atuação ruim do Furacão, outra derrota


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?