Em meio à euforia da festa do Athletico pelo título da Copa do Brasil, uma imagem ainda estava na mente de Nikão. Campeão e um dos jogadores mais importantes do Furacão, ele lembrava o susto que tomou na terça-feira (17), quando embarcava para Porto Alegre. Por conta disso, o camisa 11 fez um pedido público: queria o contato de Wesley Pontes, o torcedor que perdeu a mão na explosão de um rojão.

“Ele foi um dos nossos guerreiros”, disse Nikão. Ainda no gramado do Beira-Rio, logo após a vitória por 2×1 sobre o Internacional, que garantiu a conquista inédita da Copa do Brasil, Nikão admitia a preocupação. “A gente não sabe como ele está, por isso eu peço a você que me ajude a conversar com ele. Se vocês puderem me passar o telefone dele, quero ajudá-lo de alguma forma”, comentou, em entrevista para a RPC.

Nikão sabe como é passar por dificuldades. Venceu o alcoolismo e recuperou a carreira em cinco anos de Furacão. “Ninguém imaginava que eu estaria agora onde estou e conquistado seis títulos nesse tempo”, disse o camisa 11 rubro-negro. “Estou muito feliz aqui, alguns torcedores me criticaram pensando que eu queria sair, mas eu tenho muito carinho pelo Athletico”, contou.

Mas as imagens do aeroporto Afonso Pena seguiam na mente dele. “A gente estava descendo do ônibus quando ouviu aquele barulho muito alto, e as pessoas ficaram assustadas. Foi muito triste”, admitiu Nikão. A Tribuna do Paraná fez o meio-campo e na noite de quinta-feira (19) repassou o contato de Wesley para a assessoria de imprensa do Athletico. A ajuda vai acontecer.

Leia mais:

+ Santos é convocado pra seleção brasileira
+ Bruno Guimarães vai pra seleção olímpica
+ Furacão vai com time reserva pro jogo com o Vasco
+ Os bastidores da Copa do Brasil