A briga entre o Athletico e CBF motivada pela situação de Renan Lodi na seleção olímpica segue trazendo consequências. O lateral-esquerdo foi convocado por André Jardine para a disputa do Torneio de Toulon. No entanto, por conta da coincidência do torneio com a final da Recopa Sul-Americana, fez com que o Furacão anunciasse que só liberaria o atleta após a decisão. A entidade máxima do futebol brasileiro não aceitou o acerto e, como castigo, não desconvocou o atleta, que não pôde disputar as últimas quatro partidas do Furacão.

+ Leia mais: CBF divulga novas datas do Brasileiro

A treta gerou diversas críticas, desde a irritação do presidente Mario Celso Petraglia com os ‘canalhas da CBF’, até a indignação do técnico Tiago Nunes, que classificou a situação como ‘birra de criança’. Agora, foi a vez do empresário do atleta se manifestar em relação ao caso.

“Ele ficou arrasado. Ainda está muito triste. Não consegue entender por que não houve um acordo para que todos fossem beneficiados. O Athletico tentou que ele se apresentasse após a Recopa, mas não foi aceito”, diz Pablo Miranda. “No final, o Renan foi a maior vítima. O maior sonho da vida dele era jogar na seleção, já que nunca chamaram ele para as seleções de base. Mas ele tinha de jogar essa Recopa, que também significava tudo para ele e para o clube”, ressalta.

+ Também na Tribuna: Veja quem é o grande artilheiro do Trio de Ferro até agora

A mágoa gerou uma reação inesperada do agente do lateral. Há algum tempo, ele já juntava a documentação necessária para Lodi pedir a cidadania italiana, o que facilitará uma eventual transferência para a Europa. Agora, Miranda quer que o jovem não aceite futuras convocações da CBF. “Se depender de mim, vou fazer de tudo para convencê-lo a não jogar pela seleção, pelo menos enquanto esse pessoal que barrou estiver lá. Quem sabe um dia ele poderá ser convocado e jogar pela Itália”, afirma.

+ Confira a classificação do Brasileirão

Um dos grandes destaques da nova safra do Furacão,  Lodi está na lista de desejos de diversas equipes europeias. No mês passado, o Athletico recusou R$ 87 milhões do russo Zenit St. Petersburg pelo lateral. De acordo com a imprensa espanhola, o Atlético de Madrid sinaliza aumentar a oferta para levar a promessa formada no CT do Caju.